Quem Somos

Fundado no ano de 1950, o Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região sempre esteve presente em diversas lutas histórias, dentre elas se destaca a participação na fundação CUT – Central Única dos Trabalhadores.

No início dos anos oitenta, o Brasil vivia o final do regime militar. O processo de redemocratização estava acontecendo, mas mesmo assim, o movimento sindical ainda era duramente perseguido e reprimido. Muitos companheiros e companheiras foram presos e torturados por pertencer ao movimento sindical. Contudo, o Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região não se intimidou, continuou na luta e participou ativamente dos trabalhos que resultaram na fundação da CUT.

Anos mais tarde, o Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região, foi o quarto sindicato a integrar a FEM (Federação Estadual dos Metalúrgicos filiados a CUT) e assim escrever uma nova página no movimento sindical metalúrgico do Estado de São Paulo.
Metalúrgicos (as). Esta é a sua casa. Não se intimide com as pressões, aqui somos todos iguais e lutamos por um único objetivo. Preservar, ampliar e defender os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.
O Sindicato é mais que um companheiro.

É o amigo para todas as horas.

 

Nossa História

1950

ASSOCIAÇÃO PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE ITU

1955

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE ITU

1959

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE ITU E SALTO

1990

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE ITU, PORTO FELIZ, BOITUVA E CABREÚVA

1993

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS DE MATERIAIS ELÉTRICOS, ELETRO-ELETRÔNICOS, FUNDIDOS E AFINS DE ITU, PORTO FELIZ, BOITUVA E CABREÚVA

Acompanhe na íntegra toda a trajetória do nosso Sindicato

1950

No dia 09 de abril às 14:30 horas Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Itu reuniram-se em Assembléia no Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem de Itu, à Rua dos Andradas nº 633, à mesa dos trabalhos diretivos foi assim composta: Presidente o metalúrgico ODEMAR ROCHA, Secretário o metalúrgico LÁZARO BORGES e o consultor jurídico Dr. ERMELINDO MAFFEI, nesta Assembléia os trabalhadores presentes realizaram a primeira discussão oficial sobre a necessidade de organizar uma Entidade para defender os interesses e os direitos da Categoria.

Após o amplo processo de debates que se seguiu, deliberou-se por organizar a Associação Profissional dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Itu , e a indicação de uma Comissão para elaborar o Estatuto ficando assim constituída: JOÃO BATISTA TOMBA e LAZÁRO RIBEIRO SILVA, e ainda por aclamação a eleição da primeira Direção Provisória da Associação , que ficou assim composta: Presidente – CELSO PRADO BARBOSA, Secretário – VICENTE GIRARDI, Tesoureiro – LÁZARO RIBEIRO SILVA, Membros do Conselho Fiscal – JOÃO BATISTA TOMBA, LUIZ MOSS E ODEMAR ROCHA. Novamente no dia 28 de maio os trabalhadores metalúrgicos de Itu se reuniram às 10:00 até às 11:45 horas no Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem para realizarem a Assembléia convocada no dia 21 de maio através de edital publicado no Jornal a Gazeta de Itu , a mesa dos trabalhos desta Assembléia foi composta pelos metalúrgicos: CELSO PRADO BARBOSA, Presidente em exercício, ODEMAR ROCHA na qualidade de Secretário e o consultor jurídico Dr. ERMELINDO MAFFEI. A finalidade desta Assembléia foi a discussão do Estatuto e a eleição da nova Diretoria Provisória da Associação . Ao final desta Assembléia deliberou-se por aclamação a nova Diretoria: Presidente CELSO PRADO BARBOSA, Secretário JOÃO BATISTA TOMBA SOBRINHO, Tesoureiro LÁZARO RIBEIRO SILVA e membros do Conselho Fiscal JOSÉ RODRIGUES SILVA, LUIZ MOSS e APOLINÁRIO DOS SANTOS.

No dia 22 de outubro às 10:00 horas foi realizada a Assembléia no Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem de Itu de Fundação da Associação Profissional dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Itu , esta Assembléia que foi amplamente convocada por três dias no Jornal a Gazeta de Itu contou com a participação de 51 trabalhadores. Compuseram a mesa dos trabalhos diretivos neste dia as seguintes pessoas indicadas pela Assembléia: CELSO PRADO BARBOSA, Presidente JOÃO BATISTA TOMBA e LÁZARO RIBEIRO SILVA Secretários o Dr. ERMELINDO MAFFEI consultor jurídico e os membros representantes da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo os Srs. ILIZPÓLITAS BARAUSRAS FILHO e ANGELO ANUNCIATA AMBRÓSIO nesta Assembléia aprovou-se em conformidade com o Artigo 538 da C.L.T. regulamentado pela Portaria nº 38, de 02 de agosto de 1.944, a Fundação da Associação, seu Estatuto elegeu-se sua 1ª Direção Presidente – CELSO PRADO BARBOSA, 1º Secretário JOÃO BATISTA TOMBA SOBRINHO, 2º Secretário – LÁZARO RIBEIRO, 1º Tesoureiro – LÁZARO RIBEIRO SILVA, 2º Tesoureiro – ARISTEU DE BARROS e os membros do Conselho Fiscal – JOSÉ RODRIGUES SILVA, LUIZ MOSS e APOLINÁRIO DO SANTOS, Suplentes MANOEL SILVEIRA CAMARGO, FLÁVIO MARTINS TEDESH e RUBENS GROFF, o Sr. ODEMAR ROCHA ficou como delegado junto a Federação.

No dia 23 de novembro o Sr. CELSO PRADO BARBOSA por motivos de mudança desligou-se da Direção da Associação, assumindo a Presidência o Sr. ODEMAR ROCHA em reunião da Diretoria.

1951

A Direção da Associação continuou o empenho junto à Categoria para aumentar o nº de trabalhadores sindicalizados e na divulgação da necessidade da Fundação do Sindicato com a assessoria jurídica do Dr. ERMELINDO MAFFEI. A Diretoria iniciou também uma atuação mais abrangente, com o envio de um Memorando ao Presidente da República Dr. GETÚLIO DORNELES VARGAS no dia 08 de janeiro saudando-o pela vitória nas eleições de 1950 e cobrando junto ao mesmo uma melhor política para o padrão de vida e nas Leis Trabalhistas para o Trabalhador da Cidade e do Campo e a ida do Presidente da Associação Sr. ODEMAR ROCHA no dia 08 de outubro ao Palácio do Governo do Rio de Janeiro para entregar um Memorando sobre o Salário Mínimo.

1952

Já sob nova Direção a Assembléia realizada no dia 31 de agosto, presidida pelo metalúrgico FRANCISCO FERREIRA LEITE FILHO e secretariada pelos Srs. LÁZARO RIBEIRO DA SILVA e RUBENS GROFF, na qual foi aprovado um Memorando de protesto conta a Pluralidade Sindical , o qual foi entregue ao Sr. Ministro do Trabalho juntamente com o protesto dos Trabalhadores de demais Categorias, nesta Assembléia o Sr. LÁZARO comunicou aos presentes que cópia do Memorando também seria enviado ao Sr. Presidente da República e que o processo com o nº de trabalhadores sindicalizados já se encontrava em poder do Ministro do Trabalho , participaram desta Assembléia os Srs. Dr. ERMELINDO MAFFEI do departamento jurídico da Associação, JOÃO FERREZ Secretário do Sindicato Têxtil de São Paulo, e LUIS TEVOLA Diretor do Sindicato dos Mestres e Contra Mestres de São Paulo.

1953

Em 19 de junho de 1953, como ocorrera renúncia coletiva da Direção, os trabalhadores metalúrgicos se reuniram em Assembléia para deliberarem sobre a composição da nova Direção e a eleição dos delegados que iriam participar do 1º Congresso Nacional da Previdência Social que seria realizado no dia 04 de agosto na cidade do Rio de Janeiro. Os trabalhos da mesa diretiva desta Assembléia foram encaminhados pelos representantes da Federação Metalúrgica do Estado de São Paulo , CARLOS FERREIRA DOS SANTOS, GENÁSIO GOMES AZEVEDO e pelos associados BASÍLIO GELESOV e JOSÉ EMILIANO DA SILVA, ao final deliberou-se, Diretoria Presidente ERCÍLIO SAVIOLI, Secretário ARLINDO ANTONIO MARIANO, Tesoureiro SANTIAGO MARTINS, demais componentes conforme o nº de votos obtidos, foi eleito como delegado para participar do 1º Congresso Nacional da Previdência o metalúrgico associado Sr. MÁRIO BORGES RIBEIRO, e também o Sr. RUBENS GROFF, representando o Presidente recém eleito da Associação. Em 20 de dezembro o Sr. RUBENS GROFF foi eleito delegado para participar da Comissão do Salário Mínimo na Capital da República “Rio de Janeiro”.

1954

No dia 05 de julho, novo telegrama foi enviado ao Dr. GETÚLIO DORNELES VARGAS “Presidente da República” visando a agilização do processo de transformação da Associação em Sindicato.

Em 01 de agosto, assumiu a Presidência da Associação o metalúrgico associado LUIZ RODRIGUES DE MORAES, eleito por unanimidade em Assembléia Geral Extraordinária, realizada na nova Sede Provisória à Rua Paula Souza nº 617.
No dia 07 de outubro do mesmo ano a Direção da Associação solicita ao Sindicato da Construção Civil e do Mobiliário de Itu informações e as condições necessárias para a utilização de seu salão de barbeiro.

1955

No dia 17 de fevereiro é expedida a Carta Sindical , e a Associação passa a ser denominada com o reconhecimento: Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico de Itu , e no dia 23 de março realizou sua 1ª Assembléia de Previsão Orçamentária , sob a Presidência do metalúrgico Sr. LUIZ RODRIGUES DE MORAES, Secretários os Srs. APOLINÁRIO DOS SANTOS e IZEDITO DE BARROS, Escrutinadores os Srs. MÁRIO CARLOS FREGONESI e SANTIAGO MARTINS, esta Assembléia contou ainda com a presença do representante da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo , Sr. SEBASTIÃO DE PAULA COELHO. No dia 30 de maio, em Assembléia Geral Extraordinária à Rua Santa Cruz nº 661, aprovou-se a Filiação do Sindicato a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo , esta Assembléia foi Presidida pelo associado mais antigo da Entidade Sr. APOLINÁRIO DOS SANTOS, que foi indicado pelo Presidente do Sindicato e aprovado por unanimidade pelos presentes. Compuseram ainda à mesa diretiva os associados ARLINDO ANTONIO MARIANO e ABRÃO SITTA como Secretários , ANTONIO GRISOTTO e LUIZ TOFOLIM como Escrutinadores , o Sr. JOSÉ SANCHES DURAN Presidente da Federação , GERVÁSIO GOMES AZEVEDO Tesoureiro e SEBASTIÃO DE PAULA COELHO Diretor .

No dia 10 de junho foi realizada a apuração da 1ª Eleição do Sindicato que ocorreu no dia 31 de maio, na qual constavam 102 trabalhadores associados e com direito a voto dos quais 70 votaram, não houve nenhum voto em branco ou anulado. Os candidatos declarados eleitos foram: para Diretoria Executiva – Efetivos – LUIZ RODRIGUES DE MORAES, SANTIAGO MARTINS e MÁRIO CARLOS FREGONESI, Suplentes CONSTANTINO SITTA, HARI JORGE e ORLANDO DE SOUZA, para o Conselho Fiscal , IRINEU SITTA, JOSÉ OLINDO DE ANDRADE e ARLINDO ANTONIO MARIANO, Suplentes – JOSÉ ALBERTO DE OLIVEIRA, FRANCISCO SPEDITO DE BARROS e ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, para o Conselho da Federação SANTIAGO MARTINS e LUIZ RODRIGUES DE MORAES, Suplentes APOLINÁRIO DOS SANTOS e ABRÃO SITTA, os cargos da executiva foram deliberados na reunião da Diretoria que foi realizada no dia 25 de junho na Rua Santa Rita nº 475, e a executiva ficou assim constituída: Presidente LUIZ RODRIGUES DE MORAES, Secretário MÁRIO CARLOS FREGONESI e para Tesouraria SANTIAGO MARTINS. A presente Diretoria foi empossada neste mesmo dia.

No dia 10 de junho em reunião da Direção do Sindicato que contou com a presença do Dr. ERMELINDO MAFFEI, foi discutida a Extenção de Base Territorial do Sindicato para as cidades de Salto, Indaiatuba, Porto Feliz, Tietê, Monte Mor, Elias Fausto, Mombuca, Laranjal Paulista, Boituva, Capivari, Cabreúva e Tatuí, o que na época por diversos motivos não ocorreu, a Assembléia de Previsão Orçamentária para1955 foi realizada apenas em 30 de julho.

A 1ª Assembléia de Aprovação de Pauta e Outorga de poderes a Diretoria para Negociar , ocorreu no dia 12 de setembro.

1956

Em reunião da Direção realizada no dia 25 de janeiro na Sede do Sindicato à Rua Santa Cruz nº 661, a Diretoria deliberou por mudar a Sede do Sindicato para um prédio em conjunto com os Sindicatos da Fiação e Tecelagem e Construção Civil e Mobiliário de Itu, à Rua Paula Souza, nº 617.

No dia 17 de fevereiro foi realizada a 1ª Assembléia Geral de Prestação de Contas do Sindicato (referente a 1.955) Assembléia esta realizada já na nova Sede do Sindicato à Rua Paula Souza nº 617.

1957

No dia 31 de agosto de 1.957 o Sr. JOSÉ EMILIANO DA SILVA assumiu a Presidência do Sindicato, e o Sr. BENEDITO GODOY a Tesouraria .

1958

No dia 31 de março a Diretoria delibera a ida do Presidente Sr. JOSÉ EMILIANO DA SILVA, ao Rio de Janeiro para participar do 2º Congresso dos Trabalhadores Brasileiros . Esta decisão foi referendada na Assembléia Geral realizada no dia 17 de maio quando também foi aprovado um ofício que foi entregue ao Sr. Prefeito da Cidade na época, pedindo auxílio para o delegado poder participar do Congresso, este documento foi entregue ao Sr. Prefeito pelos Srs. JOSÉ EMILIANO DA SILVA e BENEDITO GODOY, nesta Assembléia foi realizada a 1 ª Discussão sobre a Extensão da Base Territorial do Sindicato para a Cidade de Salto (até então Comarca de Itu).

Ao final de junho os três Sindicatos mudam-se para um prédio situado à Praça D. Pedro I, nº 14.

Em Assembléia Geral realizada no dia 14 de setembro foi discutida mas não votada a extenção da Base Territorial do Sindicato para a Cidade de Salto , esta Assembléia foi presidida pelo associado APOLINÁRIO DOS SANTOS, secretariada por MÁRIO CARLOS FREGONESI e escrutinada por PEDRO FERRARI e ARLINDO ANTONIO MARIANO.

Por divergências internas da Direção em reunião da realizada no dia 19 de setembro o Presidente do Sindicato Sr. JOSÉ EMILIANODA SILVA é afastado de suas funções, esta reunião foi presidida pelo Sr. JOSÉ GAZZETA e ao final foi eleito o Sr. MÁRIO CARLOS FREGONESI como Presidente interino do Sindicato até as próximas Eleições .

1959

No dia 24 de maio, toma posse a Diretoria eleita no dia 24 de abril, a cerimônia foi realizada na Sede do Sindicato à Praça D. Pedro I, nº 14 e contou com as seguintes presenças da Federação Metalúrgica do Estado de São Paulo : Srs. DOMINGOS ALVARES – Secretário e WALDEMIR JORGE SCHNOR – Presidente , FRANCISCO SILVA do Posto de Carteiras Profissional de Itu, Dr. ERMELINDO MAFFEI advogado do Sindicato, HÉLIO LORENZATTO – Presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Fiação e Tecelagem de Itu e ANTONIO DOS SANTOS Presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil e Mobiliário de Itu. A Direção eleita com a seguinte composição: Presidente – BENEDITO GODOY, Secretário – OSWALDO SILVA, Tesoureiro – JOSÉ MARIA RIBEIRO, JOSÉ TROIJO A. COSTA, FRANCISCO BARBIERI e JOSÉ PINTO DE OLIVEIRA, como Diretores e MIGUEL BARBOSA, DOMINGOS JOVELLI SOBRINHO e ADÃO NUNES DOS SANTOS, como Suplentes da Direção , para o Conselho Fiscal JOSÉ GAZETA, PAULINO B. FERRARI e ANTONIO DELLA PASCHOA, Suplentes – CLARO RITA, ARCÍLIO ZANETTI e JUVENAL RIBEIRO, para Delegados da Federação – BENEDITO GODOY, OSWALDO SILVA e JOSÉ MARIA RIBEIRO, para Suplentes de Delegados da Federação – CLARO RITA, ARCÍLIO ZANETTI e JUVENAL RIBEIRO, Diretoria esta eleita para o Biênio de 1.959 a 1.961.

Finalmente no dia 26 de julho foi realizada a Assembléia deliberativa de Extenção da BASE Territorial do Sindicato para a Cidade de Salto.
A imprensa local foi convocada para participar da Assembléia realizada no dia 07 de agosto, pois a mesma era parte de um Plano de Ação traçado pela Comissão de Estudos da 1ª Conferência Nacional Sindical , com Assembléia realizadas em todo o País para ser aprovado um Memorando que seria enviado as Prefeituras, Câmaras Municipais, Estaduais e Federal, ao Governador e ao Presidente da República, solicitando apoio e urgência na Aprovação da nova Lei Orgânica da Previdência Social (Lei da Aposentadoria) na Lei de Greve e do Salário Móvel.

No dia 26 de outubro foi deferida a Extenção da Base Territorial do Sindicato para o Município de Salto . Também ocorreu neste período o afastamento do Sr. BENEDITO GODOY da Presidência do Sindicato para assumir o cargo de Secretário na Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo.

1960

Neste ano a Diretoria do Sindicato realiza grandes campanhas de sindicalização junto a Categoria principalmente em Salto onde até o ano anterior não havia nenhum tipo de organização de defesa dos interesses dos trabalhadores da Categoria.

1961

No dia 21 de maio, já em sua nova Sede à Rua Santana nº 265 foi empossada a nova Direção do Sindicato, eleita no pleito do dia 20 de abril do mesmo ano. Os trabalhos diretivos da mesa na posse foram Presididos pelo Sr. DOMINGOS ALVARES Presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo , Direção eleita – OSWALDO SILVA Presidente , BENEDITO GODOY- Secretário , DORIVAL RODRIGUES SANTOS – Tesoureiro, Suplentes da Direção – JOÃO BATISTA RODRIGUES, ALCIDES RODRIGUES DA SILVA e ADÃO NUNES DOS SANTOS, Conselho Fiscal – LUIZ DE SOUZA, PAULINO BENEDITO FERRARI e DOMINGOS JOVELLI SOBRINHO, Suplentes – ANTONIO LOPES PRAÇA, JOSÉ GAZZETA e JOÃO DE DEUS RODRIGUES DE CASTRO, Delegados da Federação – OSWALDO SILVA, BENEDITO MOREIRA e PAULINO BENEDITO FERRARI.
Em Assembléia realizada no dia 22 de outubro e Presidida pelo Sr. OSWALDO SILVA, foi realizada pela 1ª vez na Categoria a discussão do Movimento pela Aprovação do Abono de Natal (13º salário) de acordo com o projeto de nº 240-59 que se encontrava na Câmara dos Deputados, da luta pela conquista dos 30 dias de Férias, da luta em favor da Reforma Agrária e da Elaboração de uma Campanha de Sindicalização .

No dia 18 de junho trabalhadores da Mecânica e Fundição Gazzola deliberam em Assembléia Geral realizada no Sindicato, a entrar com Processo Coletivo contra as Empresas, reivindicando pagamento do Adicional de Insalubridade (1º Processo Coletivo da Categoria) .

1962

No dia 08 de janeiro na Sede do Sindicato à Rua Santana nº 265, sob a Presidência do Sr. PEDRO DOS PRAZERES RIBEIRO – Chefe do Posto de Identificação e Fiscalização do Trabalho de Itu , os Srs. OSWALDO SILVA – Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Itu e Salto e BENEDITO GODOY também do Sindicato, ALCIDES CROBLECHENER – Secretário Geral do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem de Itu, ANTONIO DOS SANTOS – Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Itu e BENEDITO NOBREGA pelo mesmo Sindicato, para discutir a necessidade e a importância de se formar uma União Inter Sindical para maior Organização da Classe; deliberou-se que haveria uma contribuição mensal dos Sindicatos para a Inter Sindical (sem estipular valor no momento), de se marcar novas reuniões para debates até se marcar uma Assembléia Geral Inter Sindical para a Fundação Oficial da União Inter Sindical, que representaria apenas os trabalhadores associados aos sindicatos membros. O Sr. BENEDITO GODOY ficou encarregado de realizar ampla publicidade do feito pelo Jornal ” O Trabalho Metalúrgico ” (1º Jornal dos Informativos do Sindicato dos Metalúrgicos).

Em Assembléia realizada no dia 28 de janeiro foi aprovada o 1º desconto de Contribuição Assistencial para o Sindicato , sendo de 50% do valor do aumento que seria obtido para os salários na época.

No dia 15 de fevereiro às 08:00 horas no Sindicato dos Metalúrgicos à Rua Santana nº 265 foi realizada a Assembléia Geral para a eleição da Diretoria, Conselho Fiscal e Suplentes da União Inter Sindical Ituana , os trabalhos foram presididos pelo Sr. PEDRO DOS PRAZERES RIBEIRO representante do D.R.T. em Itu, concorreram ao cargo de Presidente os Presidentes dos três Sindicatos, ao final do Processo Eleitoral ficou assim composta a Diretoria: Presidente HÉLIO LOURENSATO (Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem de Itu), Secretário – OSWALDO SILVA (Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Itu e Salto), Tesoureiro – ANTONIO DOS SANTOS (Presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Itu), Suplentes da Diretoria – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA (Metalúrgico), ANÍZIO GONÇALVES GARCIA (Construção Civil) e BENEDITO SOARES ARRUDA (Fiação e Tecelagem), efetivos do Conselho Fiscal – HUMBERTO BONI (Metalúrgico), SEBASTIÃO BUENO DE OLIVEIRA (Construção Civil) e LAERTE TOCACHELLI (Fiação e Tecelagem), Suplentes do Conselho Fiscal – GENEROSO SCHANOSK (Metalúrgico), RUBENS DOS PASSOS (Construção Civil) e JOSÉ RODRIGUES (Fiação e Tecelagem).

A 1ª deliberação da diretoria eleita foi a de procurar o Sr. Prefeito para solicitar a Doação de Gleba de Terra para a construção de casas populares e a ida no dia 26 de fevereiro ao Rio de Janeiro para solicitar ao Sr. Ministro a construção de casas populares.

Na Assembléia realizada no dia 20 de setembro de 1.962 foi aprovado o 1º Estado de Assembléia Permanente na Categoria , com Estado de Greve para reivindicar Antecipação Salarial. No dia 21 os Diretores da Mecânica e Fundição Gazzola participaram da Assembléia realizada no Sindicato, onde após o debate das propostas foi realizado o acordo ( 1º Acordo Coletivo na Categoria, realizado em Estado de Greve ).

No dia 26 de outubro, em Assembléia Geral Extraordinária o Sr. OSWALDO SILVA, Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos foi eleito suplente do Conselho Fiscal do I.A.P. dos Industriários .

No dia 14 de novembro às 10:00 horas, reuniram-se no Posto Regional do Trabalho em Itu os Srs. CELSO PIMENTA REQUEJO – Chefe do D.R.T. em Itu , HILÁRIO CARRERI, ANTONIO CARRERI e ANTHENERE CARRERI representantes da Empresa Irmãos Carreri Ltda, BENEDITO GODOY e ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, representantes do Sindicato dos Metalúrgicos e ARGEU EGÍDIO DOS SANTOS, representante da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo , para discutirem em Mesa Redonda a Greve na Empresa em virtude da antecipação salarial ( 1ª Greve registrada na Categoria ), greve esta iniciada no dia 12 de novembro, não se chegando ao acordo, retomaram nova mesa a partir das 18:30 horas quando se chegou a um acordo com as seguintes conquistas para os trabalhadores, 1º – Antecipação salarial a partir de 01 de outubro, conforme reivindicado, 2º – Diferença do salário de outubro paga no dia 30 de novembro, 3º – Pagamento dos dias parados, 4º – Não haveria punição aos trabalhadores em decorrência da paralisação e 5º – Retorno ao trabalho a partir do dia 16 de novembro.

1963

No dia 18 de janeiro na Sede do Sindicato dos Metalúrgicos as 20:00 horas foi realizada a Assembléia de Fundação do Sindicato Rural de Itu , os trabalhos da mesa diretiva desta Assembléia foram presididos pelo Dr. ERMELINDO MAFFEI advogado dos Metalúrgicos, Secretariados pelos Srs. PEDRO DOS PRAZERES RIBEIRO – Chefe do D.R.T. em Itu e OSWALDO SILVA – Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, participou também da mesa os Srs. FRANCISCO DA SILVA trabalhador da fazenda São José e CELSO SERQUEIRA SANTOS trabalhador da fazenda São Luiz. Obs.: a principal finalidade da Fundação do Sindicato na época foi a de assegurar os direitos dos trabalhadores na Zona Rural de Itu. Diretoria eleita por aclamação nesta Assembléia, Presidente – FRANCISCO DA SILVA, fazenda São José, Secretário – CELSO CERQUEIRA SANTOS, fazenda São Luiz, Tesoureiro – FLORIVALDO PEREIRA FIGUEIREDO, fazenda São Luiz, Conselho Fiscal – CUSTÓDIO NUNES da fazenda São José, RAIMUNDO LEMOS ARAÚJO e MARIA MOREIRA DA SILVA da fazenda São Luiz.

No dia 25 de abril toma posse a nova Diretoria do Sindicato eleita no pleito do dia 20 de abril, Diretoria eleita para o Biênio de 1.963 e 1.965 , Presidente – OSWALDO SILVA, Secretário – BENEDITO GODOY, Tesoureiro – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes da Diretoria – JOÃO DE DEUS RODRIGUES DE CASTRO, WALDOMIRO VASCONCELOS, BENEDITO GALERA, Conselho Fiscal – JOSÉ SABINO BASSETI, WALDOMIRO LEITE, JOSÉ BENEDITO, Suplentes do Conselho Fiscal – NELSON SANTOS ROSA, BENEDITO STEFANI, BENEDITO MOREIRA, Delegados da Federação – BENEDITO GODOY, OSWALDO SILVA, ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes de Delegados da Federação – BENEDITO MOREIRA, JOÃO DE DEUS RODRIGUES DE CASTRO e BENEDITO GALERA.

1964

Em Assembléia Geral Extraordinária realizada no dia 10 de julho o Presidente do Sindicato Sr. OSWALDO SILVA é afastado temporariamente de suas funções pelo motivo de não ter sido realizada nenhuma Reunião da Diretoria em 1.963 e para o mesmo comprovar porque a Prestação de Contas do Ano de 1.963 não fora aprovada.

Nesta Assembléia foi eleita uma Comissão de 05 trabalhadores para apurar junto a Direção do Sindicato a documentação necessária. Comissão eleita – GENTIL, AZÉLIO PELISON, OSCAR RIBEIRO, HUMBERTO BONI e JESUS RODRIGUES. Foi dado o prazo até o dia 13 de julho para o Sr. OSWALDO SILVA apresentar sua defesa à Comissão, assume a presidência do Sindicato interinamente o Sr. BENEDITO GODOY, esta Assembléia foi presidida pelo Sr. BENEDITO GODOY, Secretariada por BENEDITO STEFANI, participou ainda da mesa o Sr. ARGEU EGÍDIO DOS SANTOS, Presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo . No dia 07 de agosto de 1.964 foi realizada nova Assembléia em continuação aquela realizada no dia 10 de julho, nesta, a mesa foi assim composta: Presidente – BENEDITO GODOY, Secretário – BENEDITO GALERA, Escrutinador – BENEDITO STEFANI, a Comissão – GENTIL SACCHI, JESUS RODRIGUES, OSCAR RIBEIRO, AURÉLIO PELISON e HUMBERTO BONI, dada a palavra aos membros da Comissão os mesmos realizaram ampla explanação sobre os fatos apurados, após a explanação da Comissão, o Sr. OSWALDO SILVA falou aos presentes que as reuniões e Assembléias não foram realizadas em virtude da perseguição realizada aos dirigentes sindicais na época, esclareceu ainda aos presentes que já enfrentava um processo no DOOPS e com a sua destituição poderia ser mais facilmente condenado, sua solicitação foi em vão, pois a seguir foi votada e aprovada a sua destituição da Presidência do Sindicato .

1965

No dia 03 de junho toma posse a nova direção do Sindicato eleitos na mesma data, Diretoria, Presidente – JESUS RODRIGUES, Secretário – BENEDITO GODOY, Tesoureiro – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes da Diretoria – CLAÚDIO PAULO DA SILVA, BENEDITO GALERA e NELSON DE MELLO, Conselho Fiscal – JOÃO BATISTA RODRIGUES, JUVENAL RIBEIRO e JOSÉ BENEDITO DE ALMEIDA, Suplentes do Conselho Fiscal – OSWALDO SIMIONATTO, RUBENS ANTONIO RODRIGUES e HUMBERTO BONI, Delegados da Federação – JESUS RODRIGUES, BENEDITO GODOY e ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes – JOSÉ TROIJO A. COSTA, BENEDITO MOREIRA e BENEDITO STEFANI, direção eleita para o Biênio de 1.965 e 1.967 .

1966

Neste ano não existe registro de nenhuma outra atividade na Categoria a não ser reuniões da Diretoria onde foram discutidas apenas problemas internos.

1967

No dia 04 de junho em sessão solene realizada na Sede do Sindicato, ocorre a posse da Direção do Sindicato para o Biênio de 1.967 a 1.969 . Direção eleita nos dias 04 e 05 de maio de 1.967. Diretoria: Presidente – BENEDITO GODOY, Secretário JESUS RODRIGUES, Tesoureiro – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes da Diretoria – BENEDITO GALERA, CLAÚDIO PAULO DA SILVA e JOSÉ RINCK, Conselho Fiscal – JOÃO BATISTA RODRIGUES, JUVENAL RIBEIRO e PEDRO FERRARI, Suplentes do Conselho Fiscal – LUIZ DA SILVA, AURIENO F. BATISTA e JOSÉ PORFÍRIO DOS SANTOS, Delegados da Federação – BENEDITO GODOY, JESUS RODRIGUES e ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes – BENEDITO MOREIRA, LUIZ CANELA e BENEDITO STEFANI.

1968

Neste ano não existe registro de nenhuma outra atividade na Categoria a não ser reuniões da Diretoria onde foram discutidos apenas problemas internos.

1969

No dia 03 de junho na Sede do Sindicato em sessão solene foi realizada a posse da nova Diretoria do Sindicato ( 1ª direção eleita para um Mandato de três anos ), eleita no dia 02 de maio de 1.969. Diretoria: Presidente – BENEDITO GODOY, Secretário – JOSÉ RICK, Tesoureiro – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes da Diretoria – JOSÉ HERMÍNIO MEMBRIVE AVILA, MARCÍLIO BENEDETTI e GENTIL BERNARDIN, Conselho Fiscal – JOÃO BATISTA RODRIGUES, JUVENAL RIBEIRO e PEDRO FERRARI, Suplentes do Conselho Fiscal – JOSÉ PORFÍRIO DOS SANTOS, BENEDITO MOREIRA e LUIZ CANELA, Delegados da Federação – BENEDITO GODOY, JOÃO BATISTA RODRIGUES e ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes dos Delegados da Federação – HUMBERTO BONI, GENTIL BERNARDIN e BENEDITO MOREIRA.

1970

Neste ano não existe registro de nenhuma outra atividade na Categoria a não ser reuniões da Diretoria onde foram discutidos apenas problemas internos.

1971

No dia 01 de outubro foi realizada Assembléia Geral convocada através de edital no ” Jornal a Federação ” de Itu, do dia 25 de setembro de 1.971, Presidida pelo Sr. BENEDITO GODOY, Secretariada pelo Sr. JOSÉ RINCK e Escrutinada pelo Sr. PEDRO FERRARI, na qual foi aprovado a aquisição de um terreno medindo 12.500 m 2 , situado no Bairro Vila Rica em Itu, que seria destinado a construir um Clube de Campo para os associados e seus dependentes, o Sr. Presidente esclareceu aos presentes que a aquisição somente seria possível com o empréstimo junto a Federação de CR$ 35.000,00 (Trinta e Cinco mil cruzeiros), valor do imóvel o que também foi aprovado pela Assembléia, na mesma também foi eleita uma Comissão de três trabalhadores associados presentes para acompanhar a transação de empréstimo e compra , que ficou assim composta: JOSÉ MARIA CRISTOFOLETTI, JOÃO DANIEL ELTE e AFONSO FACIOLI.

Nas Assembléias realizadas pelo Sindicato nesta época, referentes a Aprovação de Pautas, já eram Reivindicadas as seguintes Bandeiras – Salário Mínimo para Categoria (Piso), Aumento igual (a exclusão da Cláusula de Aumento proporcional, a base de 1/12 ao mês), Delegados de Empresa (formação e reconhecimento de Comissões de Consulta e Colaboração por Empresa), Pagamento de horas extras em dobro, Férias Proporcionais, Pagamento das férias normais Independentemente da remuneração do período de gozo (Férias em dobro), distribuição de 50% dos Lucros do capital empregado pelas Empresas, sendo 15% distribuídos em Abono aos Trabalhadores.

1972

No dia 03 de junho na Sede do Sindicato foi empossada a nova Diretoria do Sindicato, eleita no dia 19 de abril. Diretoria: Presidente – BENEDITO GODOY, Secretário – JOÃO BATISTA RODRIGUES, Tesoureiro – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes – MARCÍLIO BENEDETTI, JOSÉ H. MEMBRIVE e APARECIDO RODRIGUES, Conselho Fiscal – JOSÉ RINCK, JUVENAL RIBEIRO e GENTIL BERNARDIN, Suplentes – PEDRO FERRARI, LUIZ CANELA e RUY ANTONIO MIGUEL, Delegados da Federação – BENEDITO GODOY, ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes – JOSÉ RINCK e XISTO JAMIR SCALETTI.

1973

No início do ano o Sindicato mudou-se para o edifício construído pela Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo , localizado à Rua Euclides da Cunha nº 127, centro, pois uma das estratégias da Federação na época para manter os Sindicatos atrelados foi a de construir sedes e locá-las gratuitamente aos Sindicatos.

1974

Neste ano não existe registro de nenhuma outra atividade na Categoria a não ser reuniões da Diretoria onde foram discutidos apenas problemas internos.

1975

No dia 03 de junho na Sede do Sindicato foi empossada a nova Diretoria do Sindicato, eleita no dia 08 de maio. Diretoria: – Presidente – BENEDITO GODOY, Vice Presidente – JOSÉ H. MEMBRIVE AVILA, Secretário Geral – VALDEMAR WILLAR, 1º Secretário – XISTO JAMIR SCALETTI, 2º Secretário – HUMBERTO BONI, 1º Tesoureiro – ALCIDES RODRIGUES, Suplentes – MARCÍLIO BENEDETTI, PEDRO SBRISSA, ARMANDO IAQUINTO, LUIZ DA SILVA, ARMANDO FERDELONE, ROBERTO BARBIERI e VALDOMIRO SIMÃO, Conselho Fiscal – PEDRO FERRARI, JUVENAL RIBEIRO e GENTIL BERNARDIN, Suplentes – XISTO VICENTE DE OLIVEIRA, LUIZ DE SOUZA e JOÃO ALFREDO PINHEIRO, Delegados da Federação – BENEDITO GODOY e VALDEMAR WILLAR, Suplentes – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA e JOSÉ H. MEMBRIVE.

1976

Neste ano não existe registro de nenhuma outra atividade na Categoria a não ser reuniões da Diretoria onde foram discutidos apenas problemas internos.

1977

No dia 18 de agosto foi realizada Assembléia Geral, convocada através de edital no Jornal ” A FEDERAÇÃO “, edição do dia 13 de agosto, Presidida pelo Sr. BENEDITO GODOY, Secretariada pelo Sr. MARCÍLIO BENEDETTI e Escrutinada pelo Sr. JOÃO ALFREDO PINHEIRO, na qual foi aprovada a Venda do Terreno de propriedade do Sindicato localizado à Rua Herculano de Toledo nº 122 na Vila Esperança (antiga Vila Rica), medindo 12.500 m 2 . A argumentação na ocasião foi de que o terreno seria vendido para a aquisição de outra gleba de terra para a construção de um Centro Educacional e Cultural dos Trabalhadores Metalúrgicos, conforme a aprovação o mesmo seria vendido em 11 pagamentos, sendo, entrada mais 10 pagamentos, totalizando ao final o valor de Cr$ 450.000,00 (Quatrocentos e Cinqüenta Mil Cruzeiros).

1978

No dia 03 de junho na Sede do Sindicato foi empossada a nova Diretoria do Sindicato, eleita no dia 13 de abril. Diretoria: Presidente – BENEDITO GODOY, Vice Presidente – JOÃO BAPTISTA RODRIGUES, Secretário Geral – FLÁVIO DE CAMPOS SALLES, 1º Secretário – JUVENAL RIBEIRO, 2º Secretário – JOÃO ALFREDO PINHEIRO, 1º Tesoureiro – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, 2º Tesoureiro – APARECIDO RODRIGUES, Suplentes da Diretoria – LOURISVALDO PEIXINHO DE SOUZA, BENEDITO LAÉRCIO DIAS AFONSO, ARMANDO IAQUINTO, FRANCISCO FERNANDES HENRIQUE, JOSÉ CLEANTE SAI, ADILSON ZANETTI e JOÃO BATISTA LEMES, Conselho Fiscal – PEDRO FERRARI, MARCÍLIO BENEDETTI e BENEDITO APARECIDO LEITE, Suplentes – LUIZ DE SOUZA, LUIZ DA SILVA e ROBERTO BARBIERI, Delegados da Federação – BENEDITO GODOY e ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, Suplentes – JOÃO BATISTA RODRIGUES e JOÃO ALFREDO PINHEIRO.

1979

Neste ano não existe registro de nenhuma outra atividade na Categoria a não ser reuniões da Diretoria onde foram discutidos apenas problemas internos.

1980

No dia 30 de abril foi realizada Assembléia Geral, convocada através de edital no Jornal ” A Federação “, edição do dia 26 de abril Presidida pelo Sr. BENEDITO GODOY, Secretariada pelo Sr. JOÃO ALFREDO PINHEIRO e Escrutinada pelo Sr. LOURISVALDO PEIXINHO DE SOUZA, na qual foi aprovada a venda da gleba de terra de propriedade do Sindicato no Bairro Avecuia, no Município de Porto Feliz, a argumentação da Diretoria na época foi de que como a gleba de terra ficava fora da Base Territorial do Sindicato era muito difícil de se conseguir qualquer subsídio para a construção de qualquer natureza, e mesmo se fosse construído o acesso dos metalúrgicos de Itu e Salto seria muito difícil, portanto a proposta foi de se vender e comprar uma nova gleba de terra em Itu, mesmo que menor que a atual para no futuro se construir um Centro Educacional e Cultural dos Trabalhadores Metalúrgicos de Itu e Salto, conforme a aprovação da Assembléia o valor seria de Cr$ 690.402,63 (Seiscentos e Noventa Mil), Quatrocentos e dois cruzeiros e Sessenta e três centavos), valor este da avaliação realizada no imóvel, ficando este dinheiro em carteira até se localizar nova gleba de terra em Itu para se adquirir.

Com a crescente organização e as grandes mobilizações que se iniciaram nos anos de 1.978 e 1.979 pelos trabalhadores de S.B.C. , vários trabalhadores de Itu e Salto descontentes com a atuação da Direção do nosso Sindicato nos último anos, ano final de 1.980 começaram a discutir a possibilidade de se montar uma OPOSIÇÃO a Direção do Sindicato, se montar uma chapa e concorrer na próxima eleição contra a chapa que seria apresentada pela Diretoria, este grupo, dentre eles os Srs. MANOEL LÁZARO DOS SANTOS (LAZINHO), NORBERTO ALVES DA SILVA e VITÓRIO DE OLIVEIRA NERI, passou a se reunir no Sindicato da Construção Civil e Mobiliário de Itu com total apoio de seu Presidente Sr. JOÃO FERREIRA MARCIANO, foi neste Sindicato também que posteriormente a chapa de OPOSIÇÃO manteve o seu COMITÊ ELEITORAL , até o final do processo eleitoral daquele ano no Sindicato.

1981

Com a publicação no dia 17 de janeiro do edital de convocação para a inscrição de chapas para concorrer a Eleição do Sindicato, com o 1º escrutínio nos dias 22 e 23 de abril, 2º escrutínio dias 28 e 29 de abril e 3º escrutínio nos dias 04 e 05 de maio de 1.981, os membros da OPOSIÇÃO passaram a contar também com o apoio jurídico do Sr. JOSÉ LÁZARO PIUNTI, advogado do Sindicato da Construção Civil, o mesmo posteriormente assessorou a chapa de OPOSIÇÃO até o término do processo eleitoral, e no dia 04 de fevereiro é realizada através de seu Encabeçador (LAZINHO) o registro da chapa de OPOSIÇÃO , que recebeu na Inscrição o nº 02, e a partir desse momento a chapa de OPOSIÇÃO passou a realizar várias atividades para angariar fundos para os materiais que foram utilizados na campanha, como: camisetas, boletins, etc.

Ee mesmo com a desistência e impugnação de alguns membros, a chapa de OPOSIÇÃO concorreu a eleição nos dias 22 e 23 de abril contra a chapa da atual Diretoria, que naquele momento era Encabeçada pelo Sr. WALDOMIRO DE MARCHI, e, ao apurar-se o resultado da eleição, verificou-se que a chapa de OPOSIÇÃO havia obtido maioria dos votos.

Porém, mesmo se obtendo o quorum necessário de votantes para abrir as urnas, também era necessário que a chapa vencedora obtivesse 50% + 01 dos votos daqueles que votaram, o que não ocorreu, e portanto as duas chapas foram para o 2º escrutínio nos dias 28 e 29 de abril, quando o quorum necessário de votantes era de 1.019, de um total de 2.037, com direito a voto, e assim votaram 1.687 associados, dos quais 653 votaram na chapa 01 (Diretoria), 993 votaram na chapa 02 (OPOSIÇÃO), 08 votaram em branco e 33 foram os votos anulados.

Desta, sendo obtido o quorum necessário em 2º escrutínio a chapa 02, de OPOSIÇÃO , foi proclamada vencedora, devendo tomar posse como Diretoria no dia 03 de junho de 1.981.
Diretoria Eleita:
Efetivos – MANOEL LÁZARODOS SANTOS, OSMAR JOSÉ DOS SANTOS, ADILSON DO AMARAL FERRAZ, UILSON FAGUNDES DOS SANTOS, MAURO BANZI, CARLOS PERES e CARLOS BENEDITO CASTELLO;
Suplentes – SANTO ORESTE PIASSAROLLI, RONALDO SEVILHA GIMENES, BENEDITO CARLOS CARDOSO, JOSÉ ANTONIO DE OLIVEIRA, ÉLCIO SIMÃO, RUBENS SIMÃO e ANTONIO RODRIGUES PIRES;
Conselho Fiscal – NELSON BOCHINI, OSVALDO DIOGO e JORGE DE CAMPOS NETO;
Suplentes – JOSÉ MARIA NASCIMENTO, BENEDITO CALIXTO BUENO e NORBERTO ALVES DA SILVA;
Delegados da Federação – MANOEL LÁZARO DOS SANTOS e OSMAR JOSÉ DOS SANTOS;
Suplentes – SANTO ORESTE PIASSAROLLI e RONALDO SERVILHA GIMENES.
Entretanto, um dia antes da posse a chapa eleita foi comunicada pelo D.R.T. que devido a desistência de vários membros de sua composição, a mesma não continha o quorum necessário para assumir a direção do Sindicato.
Obs.: houve casos como o Sr. OSWALDO DIOGO que desistiu logo após a inscrição da chapa, portanto a eleição ocorrida bem como a posse da Direção eleita estavam impugnadas, sendo concedido a atual Diretoria a Prorrogação do Mandato por mais 90 dias, prazo máximo em que nova eleição deveria ocorrer no Sindicato, e imediatamente após esta decisão tomada pelo D.R.T. o Presidente do Sindicato Sr. BENEDITO GODOY passou a enviar correspondência as Empresas dizendo que os membros da chapa 02 que concorreram a Eleição do Sindicato não mais dispunham de Estabilidade, pois as eleições e a respectiva posse haviam sido impugnadas.

As Empresas iniciaram um processo de dispensa de alguns membros da chapa, e quando foi publicado o novo edital de convocação para eleição do Sindicato o Sr. LAZINHO imediatamente inscreveu a mesma para as eleições do Sindicato que ocorreriam no mês de setembro, e como a 1ª chapa a se inscrever foi a chapa de Oposição, a mesma iria agora às eleições como o nº 01, e nesta nova eleição, a chapa da Diretoria foi Encabeçada pelo Sr. PEREIRA, residente em Salto, e com amplo apoio do já Vereador na época BENEDITO ROQUE, e assim como no 1º escrutínio da eleição, a chapa Encabeçada pelo Sr. LAZINHO ganhou, mas por falta novamente do quoficiente de votos não levou, e as duas chapas que iriam novamente para o 2º escrutínio , quando do término desta apuração, o Sr. Antonio Cabeça Filho, Presidente na época do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos, membro da Federação e Coordenador do Processo Eleitoral, chamou o Sr. GODOY e o Sr. PEREIRA e esclareceu aos mesmos que seria bom eles desistirem da eleição no 2º escrutínio , pois como já haviam perdido até o momento 03 eleições, estava claro que os trabalhadores não os queriam mais a frente da Direção do Sindicato.

Com a concordância dos mesmos, o Sr. ANTONIO CABEÇA FILHO chamou o Sr. LAZINHO e o comunicou que embora oficialmente fosse haver o 2º escrutínio , politicamente a chapa encabeçada pelo Sr. PEREIRA estaria fora do processo eleitoral, e que o mesmo estaria indo agora para o Sindicato de Araraquara onde seria rodado em torno de 3.000 boletins para ser entregue à Categoria, no qual os Srs. PEREIRA e GODOY diziam ter desistido das eleições do Sindicato; agradeciam os trabalhadores que votaram na chapa deles e solicitavam que os mesmos votassem no 2º escrutínio na chapa nº 01 encabeçada pelo Sr. LAZINHO, e isso realmente foi realizado e desta forma, no 2º escrutínio, a eleição foi tranqüila, culminando com a vitória e posse da chapa eleita no dia 09 de outubro de 1.981.

Diretoria Eleita:

Presidente – MANOEL LÁZARO DOS SANTOS;
Vice-presidente – UILSON FAGUNDES DOS SANTOS;
Secretário Geral – MAURO BANZI;
1º Secretário – BENEDITO CARLOS CARDOSO;
2º Secretário – SANTO ORESTES PIASSAROLLI;
1º Tesoureiro – BENEDITO CALISTO BUENO;
2º Tesoureiro – RONALDO SEVILHA GIMENES;
Suplentes – NORBERTO ALVES DA SILVA, CARLOS PERES, JOSÉ ALCIDES DE ALMEIDA, JOSÉ ANTONIO DE OLIVEIRA, OSMAR JOSÉ DOS SANTOS e ANTONIO PEDRO MARCON,
Conselho Fiscal – JURANDIR ROBERTO RABINO, SEBASTIÃO MARTINS e JOSÉ SEBASTIÃO EUZÉBIO;
Suplentes – LUIZ FERREIRA CALADO e ABDIAS DE SOUZA;
Delegados da Federação – MANOEL LÁZARO DOS SANTOS e JOÃO FELISBERTO;
Suplentes – VITÓRIO DE OLIVEIRA NERI e OSVALDO DIOGO

Logo após a posse da Diretoria o Sr. PEREIRA de Salto apoiado pela Federação iniciou o processo de divisão da Base Territorial do Sindicato, neste ano também no mês de agosto trabalhadores metalúrgicos que pertenciam a Ex-Diretoria presidida pelo Sr. GODOY, participaram do 1º CONCLAT (1º Congresso da Classe Trabalhadora).

1982

No dia 18 de janeiro a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo enviou convocação ao Sindicato para que a Diretoria comparecesse a 1ª discussão sobre a Campanha Salarial de 1.982, como até aquele momento a Diretoria não havia discutido e se definido com quem participaria das negociações, foram para esta reunião os Diretores, LAZINHO e JOÃO FELISBERTO, neste momento S.B.C. já não participava de negociações junto com a Federação desde 1.978 e como durante o processo de Oposição os Diretores, LAZINHO, UILSON FAGUNDES e NORBERTO participaram de Assembléia em S.B.C. no Estádio da Vila Euclides para verificarem como aquela Direção encaminhava as reivindicações dos trabalhadores, nesta reunião foi cogitado por membros da Federação, que era certo que a Direção do Sindicato de Itu iria participar das negociações com S.B.C. e não com a Federação, ao final da discussão foi afirmado pelo Sr. LAZINHO que realmente Itu iria participar das negociações com S.B.C. devido as atitudes tomadas pela Federação com relação as eleições do Sindicato em 1.981, posição que foi seguida por outros Sindicatos que também participavam da reunião, portanto em 1.982 foi realizada a 1ª Campanha Salarial do grupo de Sindicatos Independentes os quais foram: S.B.C., Sorocaba, Sto. André, S.J.C., Campinas e Itu, esta bancada de negociações foi coordenada na Fiesp pelo Sr. ALMIR PAZIANOTTO, nesta época a Direção do Sindicato também participava na Organização para a realização do CONCLAT realizado no dia 31 de julho de 1.982 e de reuniões do PRÓ CUT , participaram do CONCLAT realizado no dia 31 de julho os seguintes Delegados eleitos na Assembléia Geral realizada no dia 30 de julho, MOISÉS MIGUEL DUTRA, OEMERSON DO VALLE, LUIZ ANTONIO CALADO, NORBERTO ALVES DA SILVA MANOEL LÁZARO DOS SANTOS e ADÃO SILVEIRA BARBOSA.

Neste mesmo período foi Fundada a Associação dos Trabalhadores Metalúrgicos de Salto, configurando-se assim a divisão definitiva da Base Territorial do Sindicato.

Ainda neste ano a Diretoria do Sindicato trabalhou também na organização para a realização da Greve Geral, que posteriormente acabou não se obtendo o êxito esperado.

1983

No dia 13 de maio a Associação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Salto é reconhecida como Sindicato.

Em Agosto a Direção do Sindicato participou do Congresso de Fundação da CUT, sendo o Presidente do Sindicato Sr. MANOEL LÁZARO DOS SANTOS (LAZINHO), eleito membro suplente de sua 1ª Direção.

1984

No dia 11 de março é realizada no Sindicato dos Metalúrgicos a Assembléia de Fundação da Associação dos Trabalhadores Condutores de Veículos de Itu, Salto e Porto Feliz, que posteriormente teve sua Sede no Sindicato dos Metalúrgicos até a data de Fundação do Sindicato.

Com a eleição para a nova Direção do Sindicato poderia ser realizada em um prazo máximo de 180 dias e mínimo de 90 dias, que antecediam a posse da nova Direção, a Diretoria deliberou por realizar a mesma nos dias 14 e 15 de agosto de 1.984, tendo em vista que a posse da nova Direção seria no dia 09 de outubro, ao final do prazo de inscrição de chapas. Foram inscritas duas chapas, uma Encabeçada pelo atual Presidente e outra pelo Sr. NORBERTO, Diretor dissidente da atual Direção, todo o processo foi democraticamente divulgado através dos jornais e do boletim informativo do Sindicato, todo o processo transcorria normalmente e encaminhado apenas pela Diretoria do Sindicato, quando da chegada do Dr. TINOCO advogado de Sorocaba que veio assessorar a Direção na conclusão do processo eleitoral, o mesmo questionou a Diretoria se os mesmos haviam enviado ao D.R.T. cópia do edital de convocação das Eleições, bem como exemplar do jornal que o mesmo foi publicado, como era previsto na Portaria nº 3.437/74 em seus artigos 16,21 e Incisos, o mesmo ainda esclareceu a Diretoria que conforme estes artigos da portaria este material deveria ser enviado ao D.R.T. no praz o máximo de 48 horas após sua publicação. Ao se constatar posteriormente que realmente houve esta falha no processo devido a falta de assessoria jurídica, o Sr. LAZINHO imediatamente procurou o Encabeçador na chapa 02 e esclareceu ao mesmo que se houvesse necessidade de se realizar novo processo de convocação da eleição e inscrição das chapas os mesmos o fariam de comum acordo (juntos), em seguida o Sr. LAZINHO procurou o D.R.T. para orientar-se se seria necessário ou não realizar novo processo, e foi orientado que não seria necessário e que novo processo somente iria trazer maiores gastos ao Sindicato, haja visto que na época havia Sindicatos que nem publicavam o edital de convocação, em seguida o processo transcorreu normalmente, quando no 1º dia da eleição às 8:00 horas da manhã na saída das urnas a Diretoria foi surpreendida com uma Liminar entregue por um Oficial da Justiça a qual anulava todo o processo do pleito até aquele momento, e que nova eleição deveria ser realizada no prazo mínimo de 90 dias devido o término do Mandato da atual Direção se encerrar no dia 08 de outubro e o prazo mínimo para a realização da nova eleição ser de 90 dias, haveria vacância na direção do Sindicato, por este motivo o Sr. LAZINHO solicitou por escrito ao D.R.T. que o Mandato da atual Diretoria fosse prorrogado até a posse da Direção que seria eleita no novo processo, esta solicitação foi negada e foi esclarecido a Direção que seu Mandato iria até o dia 08 de outubro, quando deveria se retirar da Sede pois seria nomeada uma Junta Governativa que iria dirigir o Sindicato até a próxima eleição e posse da Direção eleita.

No dia 31 de outubro tomou posse na D.R.T. em São Paulo a Junta Governativa do Sindicato. Presidente – JOSÉ MILTON GIDORO, Secretário – PASCHOAL BENEDITO BEROSSO, Tesoureiro – ALCIDES RODRIGUES DA SILVA, esta Junta somente tomou posse realmente no Sindicato no dia 05 de novembro em virtude do mesmo estar fechado por conta do feriado de finados. Em razão da Junta Governativa ter assumido a Direção do Sindicato apenas no dia 05 de novembro, a Diretoria continuou a frente o Sindicato mesmo sem poder movimentar as finanças. Novas eleições foram marcadas para os dias 20 e 21 de Novembro (1º escrutínio) e dias 27 e 28 de novembro (2º escrutínio) , mas após a realização do 1º escrutínio que como na época já havia se tornado comum, não houve quorum. A Junta Governativa foi comunicada pelo Delegado Regional do Trabalho que o 2º e 3º escrutínios da eleição estavam suspensos, o que causou grande revolta aos membros das chapas que estavam inscritas.

No dia 05 de dezembro, a Associação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material de Salto, já reconhecida em maio de 1.983 como Sindicato, obtém sua Carta Sindical, quando houve processo de eleição da 1ª Direção do Sindicato de Salto a Direção do Sindicato de Itu organizou uma chapa de OPOSIÇÃO Encabeçada pelo Sr. JOSÉ SEBASTIÃO EUZÉBIO e que contava também com outros Trabalhadores Metalúrgicos de Salto e que haviam sido eleitos Diretores do Sindicato de Itu enquanto este tinha sua Base Territorial em Salto também, esta chapa por imposição do Sr. PEREIRA e da Federação não conseguiu ser registrada, os membros da OPOSIÇÃO apoiados pela Direção de Itu conseguiram a impugnação das eleições, posteriormente quando foi realizada nova eleição os membros da OPOSIÇAÕ e da Direção de Itu não tinham recursos para concorrerem a eleição, desta forma a eleição foi realizada com chapa única e o Sr. PEREIRA assumiu a Presidência daquele Sindicato.

1985

No dia 31 de janeiro toma posse na Sede do Sindicato nova Junta Governativa , sendo três Fiscais do Trabalho nomeados pelo Delegado Regional do Trabalho de São Paulo Dr. RICARDO NACIM SAAD, os Fiscais Srs. OTINÍLIO GALVÃO PACHECO, ANTONIO CARLOS LOPES MECÚRIO e LÁZARO GARCIA, esta Junta seria responsável em concluir o processo eleitoral no Sindicato, e no dia 25 de fevereiro foi realizada na Sede do Sindicato uma reunião com os membros das chapas inscritas onde se deliberou a data das eleições, dias 12 e 13 de março, local da apuração, que foi no Ginásio de Esporte da Associação Atlética Ituana , ao final da eleição a mesa de apuração foi presidida pelo Sr. ARISTEO BREDA que foi indicado pela Procuradoria do Ministério do Trabalho como responsável pela apuração. Resultado da Apuração: Chapa 01 (LAZINHO) 684 votos, Chapa 02 (NORBERTO) 267 votos, 62 votos nulos e 30 votos em branco, desta forma foi proclamada vencedora a chapa de nº 01 encabeçada pelo Sr. LAZINHO, e a posse da Direção foi autorizada pelo Delegado Regional do Trabalho para ser realizada em abril de 1.985, e finalmente no dia 02 de abril de 1.985 na Sede do Sindicato é empossada a Diretoria eleita. Presidente – SAMUEL RIBEIRO FERNANDES, Vice Presidente – LUIZ FERREIRA CALADO, Secretário Geral – JOSÉ BENEDITO FRANCO, Tesoureiro – UILSON FAGUNDES DOS SANTOS, 2º Tesoureiro – MAURO BANZI, 1º Secretário – MANOEL LÁZARO DOS SANTOS, 2º Secretário – MANOEL BRAGA SOARES, Suplentes – JOÃO FELISBERTO, ANTONIO WAGNER GRACIANO, BENEDITO JAIR DE ALMEIDA, SEBASTIÃO LOPES CRUZ, JOSEVALDO SOUZA DE ALMEIDA, VITÓRIO DE OLIVEIRA NERI e ANTONIO PEDRO MARCON, Conselho Fiscal – JOSÉ ROVESTA, MANOEL ALVES VASCONCELOS e EUFRÁSIO DE SOUZA MEIRELLES, Suplentes – MARIA LOPES DA SILVA, LUIZ CARLOS DE ALMEIDA e FABRICIANO BARRETO TABORDA FILHO, Delegados da Federação – SAMUEL RIBEIRO FERNANDES e LUIZ FERREIRA CALADO, Suplentes – GERALDO CARLOS CHAGAS e EDSON MRCELINO RIBEIRO. Mesmo assumindo a Direção do Sindicato apenas no dia 02 de abril a Direção junto com a militância conseguiram organizar a Campanha Salarial, referente a Data-Base, culminando com a Campanha de maior participação dos Trabalhadores e de Acordos realizados por Empresa da Categoria e da região até o momento, o processo de paralisação em algumas Empresas durou mais de 20 dias e o índice de paralisação na Categoria atingiu em torno de 95%.

No dia 13 de dezembro foi realizada a Assembléia de Extensão da Base Territorial do Sindicato para o Município de Boituva. Esta Assembléia foi convocada pelo boletim informativo do Sindicato e por edital publicado no dia 07 de dezembro de 1.985 no Jornal a ” Folha de Boituva “, esta Assembléia contou com a presença de 71 trabalhadores, foi realizada no C.I.C. (Centro de Integração Comunitária de Boituva) e Presidida pelo Sr. SAMUEL RIBEIRO FERNANDES, Secretariada pelo Sr. JAIR BENEDITO FRANCO e Escrutinada pelo Sr. UILSON FAGUNDES DOS SANTOS.

No dia 21 de dezembro foi realizada na Sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Fiação e Tecelagem de Porto Feliz, a Assembléia Geral convocada através do Boletim Informativo do Sindicato e edital publicado no dia 14 de dezembro de 1.985 no Jornal ” Tribuna das Monções ” de Porto Feliz, para a Extenção Territorial do Sindicato para aquele Município, participaram desta Assembléia 39 trabalhadores e a mesma foi presidida pelo Sr. SAMUEL RIBEIRO FERNANDES, Secretariada pelo Sr. JAIR BENEDITO FRANCO e Escrutinada pelo Sr. UILSON FAGUNDES DOS SANTOS. Posteriormente o processo de Extenção de Base para estes Municípios foi extraviado entre o D.R.T. e Federação, vindo a se concretizar documentalmente apenas em 1.990, mesmo assim a Direção continuou trabalhando politicamente naquelas bases.

1986

Após uma Campanha Salarial brilhante em 1.985, onde a Categoria não apenas conseguiu a reposição das perdas e o aumento real de salários reivindicados, mas também a redução da jornada de trabalho em muitas empresas, em algumas de 48 horas para 40 horas semanais, em 1.986 a campanha é realizada em pleno Plano BRESSER, com congelamento de preços e salários, e ao final com exceção das Empresas onde os trabalhadores se organizaram e conseguiram melhores reajustes de salário e condições de trabalho, o Acordo Coletivo da Categoria foi instaurado através de Dissídio julgado pelo T.R.T . de São Paulo o qual previa a renovação das cláusulas sociais já existentes, reajustes de salários conforme o Plano Econômico, estabelecia o aumento de produtividade (aumento real) de 2%, após essa decisão do T.R.T. os Sindicatos dos Metalúrgicos filiados a CUT e os Sindicatos dos Metalúrgicos ligados a Federação recorreram da sentença ao T.S.T. em Brasília, e o mesmo expediu sentença apenas em maio de 1.990, na qual foi alterado apenas o índice de produtividade (aumento real) que passou de 2% para 4%, para todos os trabalhadores que estavam empregados nas metalúrgicas na época, as Empresas iniciaram os pagamentos dos valores corrigidos a partir do mês de junho de 1.990.

A direção do Sindicato organizou a categoria e divulgou junto a Sociedade Ituana o ” Dia Nacional de Lutas “, manifestação esta organizada pelas Centrais Sindicais CUT e CGT, para ser realizada no dia 23 de outubro de 1.986 como demonstração de repúdio por parte dos trabalhadores com relação as medidas impostas pelo Governo em seu Plano de Estabilização Econômica, os trabalhadores da Base Territorial do Sindicato participaram do ato com paralisações em algumas Empresas e com uma passeata pelas ruas centrais da cidade.

1987

A mensalidade do Sindicato no percentual de 1% (um por cento) foi discutida pela 1ª vez na Assembléia realizada no dia 24 de abril de 1.987 e a partir desta Assembléia a mesma foi discutida em várias outras Assembléias, vindo a ser aprovada na Assembléia realizada no dia 03 de março de 1.989 e para ser instituída a partir de 01 de abril de 1.989, após a Data-Base.

1988

No dia 02 de abril toma posse no Sindicato a nova Direção eleita nos dias 10 e 11 de fevereiro de 1.988. Diretoria: Presidente – SAMUEL RIBEIRO FERNANDES, Vice Presidente – MANOEL ELIANDRO DE ALMEIDA, Secretário Geral – RAIMUNDO PEREIRA FILHO, 1º Tesoureiro – ABEL PEREIRA DA SILVA, 1º Secretário – GILBERO LEONEL DA SILVA, 2º Tesoureiro – EDILAMAR APARECIDA MONTEIRO, 2º Secretário – MANOEL BRAGA SOARES, Suplentes – EUFRÁSIO DE SOUZA MEIRELLES, VITÓRIO DE OLIVEIRA NERI, ELIANA MOREIRA SOUZA, ROBERTO CARLOS MONTEIRO, ROBERTO MAZZUCO, ARLINDO PIRES MACIEL e VERÍSSIMO DA CRUZ DE AZEVEDO, Conselho Fiscal – MANOEL ALVES VASCONCELOS, EDVALDO REIS DOS SANTOS e ELZON JOSÉ FERREIRA, Suplentes – CÉLIO APARECIDO DE SOUZA, JOSÉ GERALDO DALMAZO e BENEDITO DE CARVALHO, Delegados da Federação – REGINALDO ANTONIO SOARES e VALDINEI RIBEIRO DOS SANTOS, Suplentes – SAMUEL RIBEIRO FERNANDES e JAIR MOREIRA DIAS.
No mês de setembro a Direção do Sindicato recebeu o 1º ofício da Federação solicitando que assinassem um Contrato de Locação do prédio, os Srs. SAMUEL e ABEL estiveram posteriormente na Federação discutindo junto a seu Presidente que embora o prédio do Sindicato estivesse em nome da Federação, o mesmo havia sido construído com o dinheiro dos trabalhadores de Itu, portanto o entendimento que a Direção do Sindicato tinha com relação a esta questão é que o prédio pertencia a Categoria Metalúrgica de Itu, e foram informados pelo Presidente daquela Entidade que esta não era o entendimento dos Diretores da Federação, posteriormente a Direção do Sindicato foi orientada juridicamente a assinar o contrato (sob a argumentação que o mesmo não traria nenhum ônus futuro).

1989

Na Assembléia realizada no dia 17 de fevereiro foi discutida e aprovada a participação da categoria na Greve Geral convocada pelas Centrais CUT e CGT para os dias 14 e 15 de março, em seguida a Direção do Sindicato convocou todos os Sindicatos e Entidades do Movimento Popular para organizar a Greve, participaram da organização e da greve, os demais Sindicatos, Condutores, Desenhistas e Brinquedos de Itu, Militantes da Categoria Metalúrgica e o Militante do PT local, LUIZ ALBERTO RODRIGUES, estes trabalhadores nesses 02 dias de Greve sofreram perseguições e foram alvo de disparos de arma de fogo na porta da Empresa Singer, Viação de Ônibus Itu e no Prédio do Sindicato quando na madrugada do dia 14 os veículos que estavam estacionados na frente do edifício foram atingidos.

No dia 14 de abril, após um longo processo de negociações junto a Fiesp que não trouxeram o resultado esperado e de várias Assembléias realizadas, foi realizada a Assembléia que deliberou por Greve Geral e por tempo indeterminado na Categoria e negociações por Empresas, por conta da Data-Base e devido os patrões terem solicitado Dissídio Coletivo , esta foi a 2ª maior Campanha Salarial já realizada na Categoria em Estado de Greve e que teve 75% dos trabalhadores da Categoria paralisados por um período de até 15 dias.
Em maio o Presidente do Sindicato Sr. SAMUEL RIBEIRO FERNANDES foi vítima de atentado realizado na gráfica do Sindicato na Rua Sorocaba em Itu, onde o mesmo residia temporariamente, na ocasião foram efetuados vários disparos de arma de fogo na madrugada em direção ao edifício, causando diversos danos no veículo Brasília de propriedade do Sindicato que estava na garagem.

No dia 27 de outubro a Diretoria do Sindicato coloca em Assembléia os problemas que estava enfrentando com seu departamento jurídico e obtém o aval da Categoria para efetuar proposta ao Dr. RIGOLIM (advogado do sindicato desde 1.972) para que o mesmo viesse a se desligar do Sindicato por não estar desempenhando a contento as suas funções e isto estava gerando reclamações de vários trabalhadores que haviam procurado aquele departamento.

Em novembro a Direção do Sindicato conseguiu através da AFA (Associação dos Funcionários da Alufer) a liberação do refeitório daquela Empresa para a realização de um Bingo Beneficente organizado pela Direção do Sindicato em prol do filho do Sr. VANDERLINO, associado do Sindicato, seu filho necessitava de Aparelhos Ortopédicos para as pernas e com a realização do bingo foi possível adquiri-los.

1990

Em janeiro os Diretores do Sindicato Sr. SAMUEL e Sr. GILBERTO estiveram no dia 29 em Brasília para resgatar junto ao Ministério do Trabalho a documentação de reconhecimento da Extenção da Base Territorial do Sindicato para os Municípios de Porto Feliz e Boituva , passando assim a haver o legítimo reconhecimento da base por parte das Empresas.

Em março em plena Campanha Salarial, mais um Plano Econômico, a Categoria que já havia enfrentado em plena Campanha Salarial, apenas nos últimos 04 anos, outros 02 planos, como o Plano Bresser (em 1.986 com o Cruzado) e o Plano Verão (1.987 com o Cruzado Novo), agora estávamos no Plano Collor , e para variar novas e maiores perdas salariais para os trabalhadores com o fim da política salarial baseada no IPC, a decretação de inflação zero em março e a proibição as Empresas em concederem mais de um reajuste anual de Salários, neste ano a Direção do Sindicato conseguiu assinar acordo com a Fiesp somente no mês de julho, recompondo a defasagem salarial da categoria de abril a julho/90 já atingia a 93,22%. Na Assembléia realizada no dia 09 de novembro foi aprovada a proposta patronal que recompôs a inflação do período e que seria pago nos meses de novembro e dezembro.

No mês de maio a Diretoria do Sindicato deliberou por reformular seu departamento jurídico e promove entre os dias 01 de junho e 30 de agosto a dispensa de seus dois advogados, pelos motivos já expostos inclusive em Assembléia Geral da categoria, neste processo de reformulação é contratado em 01 de setembro o escritório jurídico Trevisani Moreira e Freitas de Campinas.

Em agosto a Diretoria do Sindicato trabalha na categoria de Salto em apoio a Oposição contra a Direção do Sr. Pereira, e nas eleições em setembro por pior que tenham sido as atitudes tomadas pela sua Direção, a Oposição, com o apoio do Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e demais Sindicatos Cutistas da região, ganha a eleição e como 1º compromisso após a posse filia o Sindicato a CUT .
Na Assembléia realizada no dia 26 de outubro, após a explanação da comissão de redação formada pelos Diretores do Sindicato Srs. GILBERTO LEONEL DA SILVA, EUFRÁSIO DE SOUZA MEIRELLES, RAIMUNDO PEREIRA FILHO e EDLAMAR APARECIDA MONTEIRO foi aprovado o novo Estatuto Social do Sindicato em substituição ao anterior datado de 1.975.

No dia 09 de novembro foi realizada a Assembléia Geral para a eleição da Comissão Eleitoral , que seria responsável pelo processo eleitoral do Sindicato até a posse da Direção eleita no mês de fevereiro de 1.991. Comissão Eleita – DURVAL GOMES DOS SANTOS – trabalhador da Alufer, JOSÉ CARLOS BARBOSA – trabalhador aposentado da Starrett e FRANCISCO DONIZETE FERREIRA – trabalhador da Intercel, dentre estes membros da Comissão a Assembléia elegeu o Sr. DURVAL como Presidente da Comissão .

Em dezembro a Diretoria do Sindicato elabora e discute junto com os Sindicatos Cutistas de Salto (Construção Civil e Metalúrgicos) um Plano de Ação conjunto, com trabalhos unificados inicialmente nas áreas da Imprensa (organizando uma gráfica conjunta), e da Formação (com a contratação de dois monitores – VALDO e IARA, com um projeto de cursos que foram realizados nos Sindicatos e em Nova Veneza, para as Diretorias, Funcionários dos Sindicatos e para os trabalhadores das Bases), e atuação conjunta também nas campanhas das categorias (salarial, sindicalização, saúde,etc).

1991

No dia 15 de março a Diretoria do Sindicato trabalhou junto a categoria e a Sociedade Ituana mais uma vez a necessidade de se realizar a Greve Geral , conforme convocação da CUT e conforme discussões anteriores realizadas nas Assembléias passadas, de se realizar neste dia a Greve Geral em repúdio as medidas tomadas pelo Presidente Collor.

No dia 02 de abril toma posse no Sindicato a Direção eleita no pleito eleitoral ocorrido nos dias 20 e 21 de fevereiro de 1.991 no qual concorreram duas (02) chapas, a 1ª Encabeçada pelo Sr. GILBERTO LEONEL DA SILVA (membro da atual Direção) e a 2ª Encabeçada pelo Sr. OSMAR BARBOSA (Vereador na Cidade) ao final do processo de apuração obteve-se o seguinte resultado. Total de Votantes 1.382 – chapa 01 – 883 votos, chapa 02 – 411 votos, 16 votos em branco e 72 votos nulos. Neste processo eleitoral se destacou mais uma vez a atuação dos militantes na categoria , LUIZ ALBERTO RODRIGUES, ANGELIM MORENO (Barba). JOÃO FELISBERTO, EDNALDO NOBRE SANTANA e JOSÉ DOS SANTOS FILHO, também ORIVALDO BARBAROTTO, assessor do D.N.M./CUT e MARIA LÚCIA da CUT Regional Interior I. Direção Eleita: Presidente – GILBERTO LEONEL DA SILVA, Secretário Geral – RAIMUNDO DO PEREIRA FILHO, Secretário de Finanças – ABEL PEREIRA DA SILVA, Secretário de Imprensa e Comunicações – HILTON DE AQUINO LIMA, Secretário de Estudos Econômicos – MANOEL ALVES VASCONCELOS, Secretário de Organização, Relações Sindicais e de Saúde e Trabalho – CARLOS DOS SANTOS PENHA, Secretário de Formação, Cultura e Lazer – ADÃO APARECIDO GONÇALVES, Suplentes – EDLAMAR APARECIDA MONTEIRO, ARLINDO PIRES MACIEL, REGINALDO ANTONIO SOARES, ERNESTO APARECIDO SAMPAIO, MANOEL BRAGA SOARES, VALDINEI RIBEIRO DOS SANTOS e SAMUEL RIBEIRO FERNANDES, Conselho Fiscal – JOÃO BATISTA DA SILVA, VALMIR FURATORI e CÉLIO APARECIDO DE SOUZA, Suplentes – ALCIDES ORTEGA FERREIRA, CARLOS DO ESPÍRITO SANTO BICUDO e FERNANDO KLEIN. Novamente a Direção do Sindicato assume em plena campanha salarial e na Assembléia de Mobilização realizada no dia 05 de abril foi eleita a comissão responsável por elaborar um Plano de Ação para a categoria pelos próximos 10 meses, até a realização do 1º Congresso dos Metalúrgicos de Itu e Região conforme proposta da Direção durante o processo eleitoral, Comissão Eleita – JOÃO da CCE, BENEDITO, VALDO, PRIMO e JOSÉ CARDOSO da Met. Itu, SEBASTIÃO e FRANCISCO da Alufer, MANOEL BRAGA da Proveza, CESAR da Bravox, VALDOMIRO da Br Mannesmann, JOAQUIM da Huziteka, JAIR da Guarany, RITA, ROSELI e ROMEU da Emicol; esta comissão se reuniu pela 1ª vez para discutir e elaborar o Plano Ação no dia 10 de abril, e utilizou como projeto guia para as discussões o projeto discutido pela Direção do Sindicato com os Sindicatos Cutistas de Salto; com a categoria não aceitando mais o arrocho salarial imposto pela política salarial do Governo Collor , a negativa dos patrões da região em negociar por Empresa, com os representantes patronais na Fiesp levando novamente as negociações da data-base a dissídio coletivo e após as Assembléias de Mobilização realizadas nos dias 05, 12 e 19 de abril, a categoria deliberou por Greve Geral a partir do dia 22 de abril, culminando esta sendo a 3ª maior e a mais longa Greve Coletiva , por recuperação, de perdas e reajustes salarial, já realizada na categoria, com a histórica greve de 28 dias na Bravox.

No dia 12 de maio a categoria Metalúrgica de Itu perde em de seus maiores militantes, LUIZ ALBERTO RODRIGUES, morto em um sinistro acidente de moto que jamais foi esclarecido.

Em agosto a Direção do Sindicato, juntamente com a Direção do Sindicato dos Brinquedos e Ploricultura de Boituva e Região, Presidido pelo Sr. JOSÉ DOS SANTOS FILHO e tinha como Tesoureiro o Sr. EDNALDO NOBRE SANTANA, mais o Sindicato dos Metalúrgicos, e o da Construção Civil de Salto, passaram a apoiar a chapa de oposição a Direção do Sindicato da Construção Civil e Mobiliário de Itu e Região, esta oposição contou também com o apoio de vários outros Sindicatos Cutistas da Região, posteriormente ocorreu a impugnação de todo o processo eleitoral e a prorrogação do Mandato da atual Direção através de Junta Governativa , os processos eleitorais se encontram pendentes até os dias de hoje.

No dia 30 de setembro ocorreu em Itu o “Vendaval”, ocasionando devastação e destruição em muitos Bairros da Cidade, a Sociedade Ituana se mobilizou em socorro as famílias que se encontraram desamparadas e que haviam perdido tudo o que tinham construído no transcorrer dos anos em apenas 30 minutos, a Direção do Sindicato e seus funcionários trabalharam na 1ª quinzena de outubro arrecadando mantimentos, agasalhos e móveis para serem distribuídos entre as famílias e neste momento contou com a solidariedade do povo Ituano que contribuiu também com materiais de construção e eletrodomésticos.

Na Assembléia Geral realizada no dia 01 de novembro foi eleita a 1ª Comissão para gerenciamento do Fundo de Lutas (Fundo de Greve) do Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região, foram eleitos, da Diretoria os Srs. CARLOS DOS SANTOS PENHA e ARLINDO PIRES MACIEL, da base os Srs. ROSINALDO da Reubli, JAIR MOREIRA DIAS DA GUARANY, JOSÉ MAURO VIEIRA da Met. Itu e CELSON DE SOUZA da Usinorma.

No dia 9 de dezembro o Tesoureiro do Sindicato dos Brinquedos e Ploricultura de Boituva e Região e também militante da categoria Metalúrgica de Itu e Região, sofre um atentado, sendo baleado quando sai da Sede da Comunidade Negra de Itu, o mesmo estava em companhia do Presidente do Sindicato Sr. JOSÉ DOS SANTOS FILHO que o socorreu a Santa Casa de Itu, onde o mesmo passou por cirurgia e foi posteriormente transferido para Sorocaba.

No dia 13 de dezembro a Direção do Sindicato e trabalhadores da base metalúrgica de Itu participaram da “Vigília das Tochas” realizada em S.B.C., contra a política econômica e social do Presidente Collor , neste ato os Srs. GILBERTO LEONEL DA SILVA Presidente do Sindicato e o JOSÉ DOS SANTOS FILHO Presidente do Sindicato dos Brinquedos de Boituva entregaram as autoridades presentes (MÁRIO AMATO da Fiesp e C.N.I., e o Governador de São Paulo FLEURI) um Dossiê , contendo a narração dos fatos que ocorreram na região e cobrando o fim da perseguição aos Dirigentes Sindicais da Cidade , o esclarecimento das mortes do Presidente do Sindicato dos Condutores de Itu e Região, APARECIDO VIGÍLIO, assassinado em março de 1.989, do Sr. LUIZ ALBERTO RODRIGUES, Militante do Partido dos Trabalhadores e da categoria metalúrgica de Itu e do atentado sofrido pelo Sr. SANTANA.

No dia 14 de dezembro a Direção do Sindicato toma conhecimento do falecimento do Sr. SANTANA, em seu sepultamento compareceram mais de 3.000 mil pessoas entre militantes e dirigentes sindicais de todo o Estado e o cortejo percorreu 4 Km pelas ruas centrais da cidade como forma de repúdio a sua morte. A partir deste dia a Direção do Sindicato passou a organizar o ato que foi realizado no dia 21 de dezembro , pelo fim da perseguição aos Dirigentes Sindicais e contra a Violência , pois também como ocorrera com o Ex-Presidente do Sindicato Sr. SAMUEL RIBEIRO FERNANDES o atual Sr. GILBERTO LEONEL DA SILVA também estava sofrendo ameaças de morte; na realização do ato que ocorreu no dia 21 na Praça da Independência de Itu (Praça do Carmo) estiveram presentes: LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA (Presidente do PT), FEIJÓ (Presidente da CUT Estadual/SP), KJLED (Tesoureiro da CUT Nacional), ARLINDO CHINAGLIA (Deputado Estadual do PT), MANOEL MELATO (Presidente da CUT Regional Interior I), SÉRGIO HENRIQUE PRÉVIDE (Prefeito de Itu), FLÁVIO TONIN (Deputado Estadual do PMDB) e várias outras lideranças Sindicais do Estado, este Ato contou com a participação de aproximadamente 3.000 pessoas.

Também foi em dezembro que a Direção do Sindicato elegeu a Comissão Organizadora do 1º Congresso dos Metalúrgicos de Itu e Região , de acordo com o Plano de Trabalho definido, foram compostas as seguintes equipes: equipe da Secretaria Geral – ARLINDO PIRES MACIEL, ALCIDES ORTEGA FERREIRA, EDLAMAR APARECIDA MONTEIRO, SAMUEL RIBEIRO FERNANDES, RAIMUNDO PEREIRA FILHO como Coordenador e VALDO como Assessoria , equipe de Imprensa e Divulgação – GILBERTO LEONEL SILVA e ADÃO APARECIDO GONÇALVES como Coordenador , JOSÉ EDUARDO e ANGELIN como Assessores, equipe do Temário – JOÃO BATISTA MODESTO DA SILVA, REGINALDO ANTONIO SOARES e CARLOS DOS SANTOS PENHA como Coordenador , IARA como Assessoria, equipe de Finanças e Infra-Estrutura – ABEL PEREIRA DA SILVA, MANOEL BRAGA SOARES e MANOEL ALVES VASCONCELOS como Coordenador , CLAÚDIO como Assessoria .

1992

Em janeiro a Comissão Organizadora do Congresso distribui na categoria o questionário, já com o slogan escolhido pelos trabalhadores da base “Fala Metalúrgico” , distribui também outro material denominado “Minhas Sugestões” para o 1º Congresso , trabalha ainda com os materiais via “Mala Direta” ao trabalhador, a partir do dia 15 de janeiro iniciaram-se os debates na Sede e Sub-Sedes do Sindicato sobre os temas abordados pelos trabalhadores nos questionários e nas sugestões, ao todo foram realizados 06 debates. No dia 24 de janeiro se iniciaram as Assembléias, de um total de 06 que foram realizadas na Sede e Sub-Sedes do Sindicato pata também discutir os Temas do Congresso e confirmar as inscrições. Nos dias 10 e 11 de fevereiro os Srs. SAMUEL RIBEIRO FERNANDES e GILBERTO LEONEL DA SILVA juntamente com os assessores VALDO e IARA realizaram a sistematização do material coletado nos debates e nas Assembléias , produzindo no final o Caderno do Delegado que posteriormente foi reproduzido para todos os delegados e convidados que participaram do Congresso.

Nos dias 14, 15 e 16 de fevereiro foi realizado o Congresso do Departamento Estadual dos Metalúrgicos da CUT , na cidade de Santo André no grande ABC, neste Congresso foi Fundada a Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT/SP , participaram deste Congresso como delegados representando a categoria metalúrgica de Itu e Região os Srs. GILBERTO LEONEL DA SILVA, ADÃO APARECIDO GONÇALVES e DURVAL GOMES DOS SANTOS, neste Congresso o Sr. GILBERTO foi eleito membro da 1ª Direção Executiva da Federação , com mandato de 1.992 a 1.995.

Nos dias 21, 22 e 23 de fevereiro foi realizado o 1º Congresso dos Metalúrgicos de Itu e Região , a abertura do Congresso foi realizada no dia 21 (sexta-feira) na Sede Social do Sindicato e contou com a presença das seguintes entidades e personalidades: Sindicato dos Metalúrgicos de Salto, Sorocaba, Limeira, da Construção Civil de Salto, dos Brinquedos de Boituva, da Saúde de Campinas e Região, dos Condutores de Itu, da CUT Regional Interior I, da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT, da Associação dos Aposentados de Itu, da Comissão Provisória do PT de Itu e do vereador de Salto JUVENIL CIRELLI, nos dias 22 e 23 os trabalhos do Congresso foram realizados na EMEI Prudente de Moraes (Lar dos Meninos) no Bairro Rancho Grande, cedida, juntamente com a alimentação e o pessoal de apoio da área de cozinha pela Prefeitura Municipal, no dia 22 no período a manhã esteve presente na plenária do Congresso o Deputado Estadual do PT ARLINDO CHINAGLIA, 73 delegados participaram dos 03 dias de Congresso e discutiram mais de 1.000 propostas e opiniões coletadas junto a categoria.

No dia 13 de março, conforme deliberação da CUT Nacional, a Direção do Sindicato juntamente com os Condutores, o PT (Partido dos Trabalhadores) a oposição dos ceramistas e a Associação dos Aposentados de Itu, realizaram na Praça do Carmo de Itu com a presença de entidades sindicais e o PT (Partido dos Trabalhadores) de Salto e ainda lideranças sindicais da região, um Ato Contra a Recessão, o Desemprego e a Violência , com a palavra de ordem da CUT, “Diga Não ao Governo Collor” ;

Nos dias 20, 21 e 22 de março foi realizado o 2º Congresso dos Metalúrgicos da CUT , em São Paulo/SP, neste Congresso foi Fundada a Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT . Participaram deste Congresso como delegados representando a Categoria de Itu e Região os Srs. ABEL PEREIRA DA SILVA, CÉLIO APARECIDO DE SOUZA, CARLOS DOS SANTOS PENHA, JOÃO BATISTA MODESTO DA SILVA e ARLINDO FERREIRA DE ALMEIDA.

Em razão das dificuldades financeiras apresentadas pelos 03 Sindicatos dos Metalúrgicos de Itu, de Salto e da Construção Civil de Salto, não foi possível dar prosseguimento ao Projeto Integrado de Formação , infelizmente, pois nos seminários e cursos realizados em 1.991 havia-se obtido a média de 60 participantes, nas palestras, cursos, seminários e Plenária.

Em abril, através das negociações na Câmara Setorial Automobilística, que contou com a participação dos Sindicatos filiados a Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT/SP, mais o Sindicato dos Metalúrgicos de Betim (Minas Gerais), a Direção do Sindicato discutiu o Histórico Acordo para toda a categoria, que recompôs a inflação medida pela FIPE/DIEESE do período compreendido entre abril/91 e março/92, prorrogou a data-base da categoria para julho/92 e a Garantia de Salário e do Nível de Emprego por 90 dias a partir do dia 27 de março de 1.992. Este acordo foi aprovado na maior Assembléia Geral da Categoria já realizada, sem estar em processo de paralisação e foi realizada no dia 10 de abril, com a aprovação deste acordo a categoria conseguiu frear um processo de demissão na categoria iniciada em março/90, após a posse do Presidente FERNANDO COLLOR, que já havia atingido a mais de 40% da categoria.

No dia 15 de maio, 800 famílias de trabalhadores rurais sem terra ocupam parte da Fazenda Ipanema em Iperó, estas famílias totalizavam 3.003 pessoas sendo entre elas 1.000 crianças, estas pessoas passaram a lutar para fixar-se nos 1.900 hectares de terra da fazenda, estas terras eram ociosas e estavam destinadas pelo Governo Federal para fins de reforma agrária, também eram cobiçadas pela Marinha para ampliação de seu projeto Nuclear , pois ao lado no Centro Experimental de Aramar a Marinha estava desenvolvendo o Reator Submarino Nuclear e a Bomba Atômica Brasileira , a Direção do Sindicato iniciou uma campanha junto a toda Sociedade Ituana no sentido de arrecadar alimentos e roupas aos acampados, inclusive convidando a população a visitar o acampamento, a partir desta data várias atividades foram desenvolvidas pela Direção do Sindicato em prol dos trabalhadores acampados.

Em maio foram realizadas as primeiras Assembléias para a discussão da “Contribuição Confederativa” , nova forma de Sustentação Financeira para os Sindicatos, aprovada no artigo 8º da Constituição de 1.988 , esta nova forma de sustentação financeira para o Sindicato fora aprovada no 1º Congresso da Categoria realizado nos dias 21, 22 e 23 de fevereiro de 1.992, sendo o congresso a instância soberana da categoria. Os delegados participantes deliberaram em realizar um período de discussão em toda a categoria até que todos pudessem opinar sobre a nova forma de Sustentação Financeira do Sindicato, e assim se procedeu, nas Sub-sedes de Porto Feliz e Boituva, foram realizadas Assembléias nos dias: 21 de maio, 25 de junho, 31 de julho, 27 de agosto e 24 de setembro, na Sede Social do Sindicato foram realizadas Assembléias nos dias 22 de maio, 26 de junho, 31 de julho, 28 de agosto e 25 de setembro, estas Assembléias foram convocadas através do boletim informativo do Sindicato e pelos jornais de abrangência e, toda a base territorial do Sindicato, com a única finalidade de se discutir e esclarecer a Categoria.

Em junho a Direção do Sindicato se empenha na campanha organizada pela CUT, na Jornada de Luta Contra a Corrupção e com a palavra ordem “CPI PRA VALER-IMPEACHMENT DE COLLOR”, convocando a todos os setores democráticos e populares para impulsionar esta luta pela ampla e real apuração das denúncias da CPI do Congresso Nacional e exigindo também salário, emprego, saúde, previdência, educação, terra para morar e plantar e o fim das Privatizações.

Na Assembléia realizada no dia 01 de julho foi aprovado o acordo que encerrava as negociações por conta da Data-Base do período compreendido entre abril/91 e junho/92, nestas negociações se originou a 1ª divisão do Grupo 19 da Fiesp , quando o grupo de Sindicatos patronais das Montadoras, Sindipeças, o Sinforja, Abifa, o Sindifund e a Sindirepa negociaram em separado dos demais Sindicatos patronais, as grandes conquistas da categoria a partir deste acordo foi o Reajuste mensal de salários baseados no INPC, e a prorrogação da Garantia de Salário e Emprego até o dia 31 de dezembro de 1.992, posteriormente nas negociações de novembro do mesmo ano se consumou realmente a divisão do grupo 19 da Fiesp, configurando-se os seguintes grupos de Sindicatos Patronais, Montadoras, Grupo 05 (Auto Peças), Grupo 08 (Eletro-Eletrônicos e Máquinas), Grupo 10 (Serralherias e Oficinas, em sua maioria), Grupo 01 (Esquadrias e Estruturas) e Grupo das Fundições.
No dia 27 de julho a Direção do Sindicato juntamente com trabalhadores da base participaram do Ato pela Recuperação da Ética na Política , organizado pelas entidades sindicais de Sorocaba, e realizado naquela cidade.

No dia 01 de agosto a Direção do Sindicato juntamente com o PT (Partido dos Trabalhadores) de Itu realizam no convento do Carmo situado na Praça da Independência em Itu, a Vigília contra a Corrupção , esta vigília teve a duração de 24 horas, foi realizado um amplo processo de convocação de todos os segmentos democráticos e populares da cidade e contou com a presença de lideranças Sindicais, de Associações de Moradores de Bairros e dos Partidos Progressistas, a palavra de ordem na convocação e na Vigília, “CPI PRA VALER PELO FIM DO GOVERNO COLLOR”.

No dia 08 de agosto, 02 ônibus saíram com trabalhadores metalúrgicos de Itu e Região para participarem do “Ato pela Ética na Política” realizado na Praça da Sé em São Paulo/SP, a lotação destes ônibus foi organizada pela Direção do Sindicato e os mesmos saíram de frente ao Sindicato neste dia, com a maioria de seus ocupantes sendo metalúrgicos de Itu, posteriormente estes ônibus se juntaram a vários outros de cidades da região na Rodovia Castelo Branco e foram em Caravana, este ato contou com a participação de lideranças sindicais e do movimento popular de todo o Brasil.

Após o processo eleitoral realizado no Sindicato nos anos de 1.981 e 1.984 a Direção do Sindicato rompeu politicamente com a Federação Estadual dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo, em 1.991 a Direção do Sindicato suspendeu também o convênio de Colônia de Férias que mantinha com aquela entidade, realizando outro, passando assim a atender melhor os associados e cortando assim o último vínculo que mantinha com aquela entidade, com a fundação da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT em Fevereiro de 1.992 a Federação iniciou um processo de retaliação contra o Sindicato , e em agosto de 1.992 emitiu um ofício ao Sindicato no qual esclareceu que não interessava mais aquela entidade manter o prédio locado ao Sindicato, e concedendo um prazo de 30 dias a partir de 13 de agosto para a desocupação do imóvel.

No dia 17 de outubro foi realizado na Sede Social do Sindicato o seminário para discussão e encaminhamento das Resoluções do 1º Congresso , entre os encaminhamentos deliberados neste Seminário , ocorreu o de se marcar a Assembléia Geral para discussão e aprovação da Contribuição Confederativa para o dia 29 de janeiro de 1.993, garantindo-se a possibilidade de participação do maior número possível de trabalhadores da Base Territorial do Sindicato, através de convocação pelo boletim informativo do Sindicato e pelos Jornais de circulação em toda a base territorial do Sindicato, e implementação de Cursos Profissionalizantes no Sindicato a partir de 1.993.

Em novembro a Direção do Sindicato firma convênio com o Senai para realização de cursos profissionalizantes no Sindicato, os cursos Profissionalizantes no Sindicato se iniciaram em março de 1.993, com monitores e certificados do Senai, seriam na Sede Social do Sindicato , a Direção do Sindicato seria responsável pelas inscrições, em ceder todo o material necessário para a realização dos cursos e pelo pagamento das horas aula dos professores.

1993

Em Assembléia realizada no dia 15 de janeiro, amplamente convocada através de boletim informativo do Sindicato e através dos jornais de grande circulação na Base Territorial do Sindi cato, foi aprovada a desfiliação do Sindicato junto a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo e da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos), após na mesma Assembléia foi aprovada a Filiação do Sindicato a FEM/CUT (Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT/SP) e a CNM/CUT (Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT). Esta Assembléia foi Presidida pelo Sr. GILBERTO LEONEL DA SILVA, Secretariada pelo Sr. RAIMUNDO PEREIRA FILHO e Escrutinada pelos Srs. ABEL PEREIRA DA SILVA e SAMUEL RIBEIRO FERNANDES.

No dia 29 de janeiro foi realizada a Assembléia deliberativa sobre a “Contribuição Confederativa” , e seguindo as resoluções do 1º Congresso da categoria em garantir a participação do maior número possível de trabalhadores na discussão sobre a nova forma de Sustentação Financeira do Sindicato , após os encontros, reuniões, palestras, seminários e assembléias realizadas em 1.992, além das matérias sobre o tema publicadas em todos os informativos da entidade em 1.992, para esta Assembléia a Direção do Sindicato fretou ônibus que foram colocados a disposição da Categoria para participarem da Assembléia, o 1º ônibus com saída da Sub-Sede de Boituva às 17:45 horas com passagem pela Sub-Sede de Porto Feliz às 18:00 horas, o 2º ônibus com saída do Sindicato dos Metalúrgicos de Salto às 18:00 e o 3º ônibus com saída do Bairro Bananal em Cabreúva ao lado da Empresa Brake Power às 17:30 horas passando pelo Bairro do Pinhal e saindo de frente a Empresa Ciola às 18:00 horas, para todos os ônibus foi marcado horário de retorno a sua origem às 21:00 horas após o processo de votação na Assembléia, constatou-se a aprovação de que a nova forma de Sustentação da Financeira do Sindicato fosse através do Sistema Confederativo , sendo o valor da contribuição de 1,5% (um e meio por cento) para todos os trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais Elétricos de Itu, Porto Feliz, Boituva e Cabreúva, sócios e não sócios do Sindicato, o desconto a partir de 01/02/93 sobre as 220 horas trabalhadas em mês de 30 dias, sobre 227,333 horas trabalhadas em mês de 31 dias bem como sobre o salário recebido no mês pelos mensalistas, excluindo-se do desconto e posterior recolhimento os adicionais e horas extraordinárias, nesta Assembléia foi discutida a necessidade de se marcar nova Assembléia em breve para discutir a redução da mensalidade associativa conforme deliberação do Congresso.
No dia 26 de fevereiro a Direção do Sindicato e trabalhadores da base realizaram a Fundação da ABEM (Associação Beneficente dos Metalúrgicos de Itu, Porto Feliz, Boituva e Cabreúva), a principal finalidade da Fundação da ABEM foi a de ter um instrumento de Sustentação para a Luta da Categoria , tendo em vista a aprovação do mesmo na realização do 1 º Congresso , e através da Associação a Categoria ter seu Fundo de Luta .

No dia 27 de fevereiro foi realizada na Sede Social do Sindicato a 1ª reunião com alunos inscritos para os cursos do Sindicato em convênio com o Senai, além da Direção do Sindicato participaram desta reunião os professores e o coordenador do Senai, os 1º cursos realizados no Sindicato foram os seguintes: Traçagem de Caldeiraria, Leitura e Interpretação de Desenho Técnico, Mecânica e Controle de Medidas, os cursos foram realizados de 2ª à sábado em salas improvisadas no Salão Social do Sindicato, onde permaneceram por 22 meses, com o aumento da demanda de alunos em 1.994, tornou-se necessário ter um local mais amplo e adequado para realização das aulas, culminando com a inauguração posteriormente do Espaço Educacional Recreativo e Cultural dos Metalúrgicos de Itu, Porto Feliz, Boituva e Cabreúva em 25 de março de 1.995.

A partir do dia 05 de março a Direção do Sindicato reproduz e passa a distribuir na Categoria o formulário para o recadastramento junto a C.E.F. de todos os trabalhadores da base, este formulário foi parte da Campanha Nacional organizada pela CUT em conformidade com a lei 8.036/90, que determinava que a C.E.F . deveria passar a enviar os extratos do F.G.T.S. diretamente ao trabalhador, pelo correio, devido não haver interesse das Empresas em recadastrar seus funcionários a C.E.F. se encontrava impossibilitada em emitir os extratos, desta forma a CUT assinou um convênio com a C.E.F. visando capacitar os Sindicatos e os trabalhadores na fiscalização a sonegação do F.G.T.S., mediante a intervenção no processo de recadastramento, em nossa base esta campanha obteve um resultado além do esperado e muitos trabalhadores passaram a controlar pessoalmente seus depósitos de F.G.T.S., mediante o recebimento mensal em sua residência do extrato.

No dia 12 de março foi realizada na Sede Social do Sindicato a Assembléia Geral da Categoria, Presidida pelo Sr. GLIBERTO LEONEL DA SILVA, Secretariada pelo Sr. RAIMUNDO PEREIRA FILHO e Escrutinada pelos Srs. SAMUEL RIBEIRO FERNANDES e ABEL PEREIRA DA SILVA, na qual foi aprovada a Redução da Mensalidade Associativa do Sindicato de 1% (um por cento) para 0,10% (zero vírgula dez por cento), a extinção da Contribuição Assistencial para a categoria (ressalvando-se possível emergencial e a devolução da parcela correspondente ao Sindicato da Contribuição Sindical , a todos os trabalhadores da categoria, associados e não associados, cumprindo-se assim as resoluções do 1º Congresso com relação a estes itens, para se garantir a devolução da Contribuição Sindical a todos os trabalhadores em 1.993 e 1.994 os pagamentos foram emitidos através de cheques contínuos e nominais que foram enviados as Empresas para que as mesmas providenciassem a evidamente corrigidos a partir da data de desconto até a data de seu pagamento.

No dia 13 de março, iniciou-se no Sindicato as 1ª aulas dos cursos profissionalizantes com 110 alunos inscritos.
Tendo em vista a Revisão da Constituição que seria realizada neste ano, com o tema mais polêmico que era sobre a forma de governo a ser adotada pela Nação, Parlamentarismo, Presidencialismo ou Monarquia , e a deliberação do Congresso Nacional em se realizar um Plebiscito Nacional no dia 21 de abril de 1.993, para a consulta a Nação, a Direção do Sindicato iniciou a partir do dia 17 de março de 1.993 através do boletim informativo da categoria “Liberdade Sindical” um processo de divulgação, esclarecimento e consulta sobre os temas.

No início de abril, visando melhorar e ampliar o atendimento aos associados a Direção do Sindicato passa a Direção da ABEM a responsabilidade de realizar um convênio para atendimento odontológico aos metalúrgicos e seus dependentes, cumprindo-se desta forma uma das finalidades de Fundação da ABEM , com a realização do convênio cessaram-se os atendimentos no Sindicato, ocorrendo a ampliação dos horários de atendimento e dos tratamentos, com o compromisso de se manter a mesma qualidade.
Em 15 de junho a Direção do Sindicato inicia através do boletim informativo da categoria “Liberdade Sindical” e dos jornais da cidade um processo de divulgação, esclarecimento e consulta sobre a Revisão Constitucional que seria realizada em outubro de 1.993, visando assegurar os direitos conquistados pelos trabalhadores e garantidos na Constituição.

Embora no acordo coletivo da categoria realizado no mês de abril/93 estivesse assegurado o reajuste mensal de salários para a categoria, em alguns casos até outubro/95, em junho de 1.993 a Direção do Sindicato encampa a Campanha Nacional lançada pela CUT, pelo reajuste mensal de salários, para se contrapor a política salarial do Governo que previa a reposição da inflação nos salários de dois em dois meses, somente para uma parcela da classe trabalhadora e não previa a reposição das perdas salariais na Data-Base, a categoria entrou nesta luta em solidariedade as demais categorias e em respaldo ao projeto do deputado federal PAULO PAÍN do PT, que seria votado nos dias 23 e 24 de junho/93, a participação da categoria foi através da assinatura no Sindicato e nas Empresas de um abaixo assinado que estava sendo realizado a nível nacional, com o intuito de recolher 1 (um) milhão de assinaturas que seriam levadas a Brasília, esta seria uma forma de pressionar os deputados a votarem favoravelmente ao projeto.

Respaldada pelas Resoluções do 1º Congresso , a partir do dia 29 de junho de 1.993 a Direção do Sindicato que já havia participado do processo de Fundação do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itu , passa a assessorar e auxiliar os membros daquela Direção.

No dia 30 de julho, foi realizada na Sede Social do Sindicato Assembléia para alteração Estatutária visando, assegurar a Base Territorial e todos os segmentos produtivos da categoria, adendando-se a razão social, denominando-se a partir desta data a entidade como: SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS DE MATERIAIS ELÉTRICOS, ELETRO-ELETRÔNICOS, FUNDIDOS E AFINS DE ITU, PORTO FELIZ, BOITUVA E CABREÚVA , esta Assembléia foi presidida pelo Sr. GILBERTO LEONEL DA SILVA, Secretariada pelo Sr. RAIMUNDO PEREIRA FILHO e Escrutinada pelo Sr. SAMUEL RIBEIRO FERNANDES.

No dia 08 de setembro a Direção do Sindicato entrou com uma liminar na Justiça Federal de São Paulo , contra o I.P.M.F. (Imposto provisório sobre movimentação financeira), e solicitando a isenção do imposto para seus associados, conforme a deliberação da Assembléia Geral realizada no dia 30 de agosto de 1.993, para entrar com esta ação a Direção do Sindicato se baseou em alguns itens Inconstitucionais como, o princípio da Irredutibilidade Salarial, a Progressividade e a Anterioridade .

Em setembro a Direção do Sindicato apóia totalmente a greve dos professores da Rede Estadual de Ensino , cedendo espaço para as Assembléias e auxiliando na organização das Assembléias, palestras e manifestações, a greve dos professores em Itu atingiu a 100% da categoria e durou cerca de 52 dias.
No dia 05 de novembro esteve presente na Sede Social do Sindicato a Ex-prefeita de São Paulo LUIZA ERUNDINA, que proferiu palestra sobre a Reforma Constitucional e a CPI do Orçamento , participaram desta palestra HAMILTON PEREIRA, ex-candidato à Prefeitura de Sorocaba , IARA BERNARDI, vereadora por Sorocaba , Dr. ANTONIO SÉRGIO ISMAEL, médico do trabalho do Sindicato da Construção Civil e Mobiliário de Salto, MARA LÚCIA CAMARGO, presidente do PT (Partido dos Trabalhadores de Itu) entre outros militantes, professores e sindicalistas da Região.

No dias 10 e 11 de novembro foi realizada a eleição da nova Direção do Sindicato, para o quadriênio 1.994/1.998, a chapa da Diretoria (chapa única) encabeçada pelo Sr. GILBERTO LEONEL DA SILVA obteve 94,74% dos votos válidos, nesta eleição houve 58 votos em brancos (3,20%) e 37 votos nulos (2,06%).

No dia 10 de dezembro às 19:00 horas no salão de reuniões da Sede Social do Sindicato ocorreu a entrega dos certificados do Senai para as primeiras turmas que concluíram os cursos realizados no Sindicato neste ano, total de alunos formados 110.

1994

No início de janeiro de 1.994 a Direção do Sindicato contratou um especialista em administração, para realizar um levantamento minucioso das verdadeiras condições econômicas e patrimonial da Met. Zama, a Direção do Sindicato já estava acompanhando a situação desde o início junto com os trabalhadores e viu neste momento a possibilidade inédita em nossa base dos trabalhadores virem a administrar uma empresa.

Em fevereiro infelizmente o administrador que a Direção do Sindicato havia contratado concluiu a perícia que estava realizando e chegou-se a conclusão que as irregularidades na empresa eram bem maiores que se pensava, como, dívida com o fisco desde 1.990, clientes, fornecedores, bancos, etc, portanto tornando-se impossível a possibilidade dos trabalhadores virem a administrar a empresa, diante destes acontecimentos a Direção do Sindicato entrou com uma ação de arresto na justiça , assegurando alguns bens , como máquinas e sucata para assegurar as verbas rescisórias dos trabalhadores, estes bens permanecem até hoje na guarda do sindicato.

Também em fevereiro a direção do Sindicato entra com processo coletivo para toda a categoria, relativo as perdas ocorridas nos planos econômicos (Bresser e Verão), posteriormente várias Empresas de pequeno porte procuraram a Direção do Sindicato para negociar, ao contrário das maiores empresas que preferiram recorrer do processo.

Ainda em fevereiro com a promulgação pelo Ministro do Tribunal Superior do Trabalho ALMIR PAZZIANOTTO do Enunciado 330 que alterou o Enunciado 41 de 1.974, em quando homologações feitas no Sindicato darar-se-à quitação de parcelas e não de valores, trazendo sérias perdas aos trabalhadores em função de cálculos inexados ou não incorporação de direitos durante o contrato de trabalho (como adicionais, estabilidade, e a doença ocupacional), o trabalhador fica impedido de ter acesso a recurso na justiça do trabalho, diante dessa atitude a Direção do Sindicato seguindo orientação da CUT suspendeu todas as homologações de contrato de trabalho por 30 (trinta) dias remetendo-as ao PRT de Itu , até que o Ministro alterasse o enunciado.
Ainda, e mais uma vez em fevereiro, ocorre o novo Plano Econômico (Plano Real), e mais uma vez trazendo, perdas a classe trabalhadora com a conversão dos salários pela média dos últimos 04 (quatro) meses.

No início de março a Direção do Sindicato volta a realizar as homologações de contrato de trabalho, isto ocorreu devido as alterações no Enunciado 330 que deixou claro a possibilidade de se realizar ressalvas sobre as verbas rescisórias.

No dia 22 de março a Direção do Sindicato é surpreendida por uma ordem de despejo obtida pela Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico do Estado de São Paulo , às 15:00 horas do mesmo dia a Direção do Sindicato através de seu departamento jurídico consegue cassar a liminar de despejo e no dia posterior o Sindicato retoma a suas atividade normais.

No dia 02 de abril é empossada a nova Direção do Sindicato eleita no pleito realizado nos dias 10 e 11 de novembro de 1.993, a solenidade ocorreu no salão social do Sindicato e contou com a presença de vários sindicalistas, políticos e representantes do movimento popular de Itu e região. Direção eleita: Presidente – GILBERTO LEONEL DA SILVA, Secretário Geral – CARLOS DOS SANTOS PENHA, Secretário de Finanças – ABEL PEREIRA DA SILVA, Secretário de Imprensa e Comunicação – ADÃO APARECIDO GONÇALVES, Secretário de Estudo Sócios Econômicos – MILTON CORDEIRO JÚNIOR, Secretário de Organização e Relações Sindicais – MANOEL ALVES VASCONCELOS , Secretário de Saúde e Trabalho – MANOEL BRAGA SOARES, Secretário de Formação, Cultura e Lazer – ALCIDES ORTEGA FERREIRA, Secretário de Assuntos Jurídicos – ERNESTO APARECIDO SAMPAIO, Suplentes – JOÃO BATISTA MODESTO DA SILVA, JOSÉ CARLOS DO CARMO, DORIVAL JESUS DO NASCIMENTO JÚNIOR, DEVANIR DELFINO LOPES, MIRIAN MARTA ALMEIDA DE OLIVEIRA, SEBASTIÃO QUEIROZ SILVA, JUVENTINO JÚLIO CARVALHO, JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA, FRANCISCO DE ASSIS MACEDO, Conselho Fiscal – ARLINDO PIRES MACIEL, REGINALDO ANTONIO SOARES e ANTONIO MOTA DOS ANJOS, Suplentes – JAIR DE CARVALHO, JOSÉ GOMES FILHO e VALMIR ROGÉRIO PEDROSO.

Na campanha salarial de abril de 1.994 (data-base), tendo os grupos patronais, G10, G05, Fundições, Forjarias, Parafusos e G01 (Alufer) realizado propostas de reposição e aumento real, em média de 18% , as mesmas foram aceitas na Assembléia deliberativa, apenas o G08 emperrou as negociações e levou novamente a decisão da data-base para Dissídio Coletivo para os trabalhadores do G08 de apenas 8% , a Direção do Sindicato realizou nova Assembléia e foi a 2ª maior greve por empresa já realizada na categoria ,e naquele ano, foi a categoria que realizou o maior número e os melhores acordos a nível de Sindicatos Metalúrgicos Cutistas do Estado de São Paulo.

Não havendo mais recursos jurídicos para protelar o processo de reintegração de posse do prédio do Sindicato , no dia 10 de março de 1.995 a Direção do Sindicato realiza Assembléia amplamente convocada através de jornal e do boletim informativo do Sindicato para discutir com os trabalhadores a compra, ou não, do prédio , a Assembléia aprovou, e em março de 1.996 a Sede tornou-se finalmente própria do Sindicato .

No dia 25 de março a Direção do Sindicato inaugura o Espaço Educacional, Recreativo e Cultural dos Metalúrgicos de Itu, Porto Feliz, Boituva e Cabreúva, APOLINÁRIO DOS SANTOS , o nome foi determinado em homenagem ao 1º Associado do Sindicato , o espaço dispunha de 4 salas de aulas teóricas, 2 oficinas para aulas práticas e uma biblioteca, nestas salas também foram homenageados os militantes e dirigentes do movimento sindical de nossa cidade, LUIZ ALBERTO RODRIGUES, APARECIDO VIRGÍLIO, EDNALDO NOBRE SANTANA e Dr. ERMELINDO MAFFEI, o espaço tinha capacidade para atender mais de 300 alunos na semana, ficava localizado na Av. Caetano Ruggieri, 2.588 no Bairro N. Sra. Da Candelária em Itu, além da Categoria participaram como convidados da Inauguração , LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, do PT, HAMILTON PEREIRA, Deputado Estadual pelo PT de Sorocaba, RENATO SIMÕES, Deputado Estadual pelo PT de Campinas, JUVENIL CIRELLI, Vereador do PT de Salto . O Prefeito da Cidade Dr. LÁZARO JOSÉ PIUNTI, o Presidente da Câmara de Vereadores de Itu Dr. OLAVO VOLPATO, os familiares dos homenageados e muitos outros militantes, sindicalistas e políticos da cidade e da região.

Após um longo processo de pesquisa, consulta e discussões na base nos dias 28, 29 e 30 de julho de 1.995 foi realizado o 2º Congresso dos Metalúrgicos de Itu, Porto Feliz, Boituva e Cabreúva, sendo a abertura do Congresso realizado na sexta-feira dia 28 de julho, a partir das 19:00 horas na Sede Social do Sindicato , e os trabalhos nos dias 29 e 20 a partir das 8:00 horas realizados no INCA (Instituto Cajamar), no dia 29 de julho (sábado) esteve presente na Plenária do Congresso o Sr. VICENTE PAULO DA SILVA (VICENTINHO ) presidente da CUT Nacional , e o Sr. PAULO SÉRGIO RIBEIRO ALVEZ, Presidente da FEM (Federação dos Metalúrgicos da CUT/SP).

Em outubro procurando ampliar e melhorar o atendimento aos associados com relação a colônia de férias, a Direção do Sindicato contata vários hotéis e casas na baixada Santista e passa a ceder apartamentos e casas gratuitamente aos associados, na qualidade de hóspedes, com este processo apenas no final deste 1º ano, 22 famílias foram atendidas, o que nos processos anteriores de colônia de férias era impossível de se conseguir.

Em novembro ocorreu a unificação da Data-Base dos metalúrgicos a nível Estadual, para os trabalhadores dos grupos 05, 01, 10 e fundições , ficando portanto todos os metalúrgicos destes grupos, de todo o Estado de São Paulo com Data-Base em 1º de novembro , a exceção foi o grupo 08 que permaneceu com Data-Base em 1º de abril.

Em dezembro é realizada pela Direção através de seu secretaria de organização e saúde a primeira campanha do Natal Feliz sem Fome, são conseguidas junto as indústrias do município e aos trabalhadores em geral 215 cestas básicas que foram distribuídas da seguinte forma: 130 para trabalhadores desempregados e previamente cadastrados, 10 para a Associação dos Moradores do bairro Novo Mundo, 15 para o assentamento dos sem terra em Iperó, 10 para o Lar e Creche Mãezinha, 40 para o Movimento Renascer e 10 para o Solar dos Meninos de Itu.

1996

Em março de 1.996 a Direção do Sindicato realiza convênio com o Núcleo de Saúde Ocupacional de Sorocaba , no qual foi determinado as consultas no Sindicato, as visitas ambientais nas Empresas, acompanhamento as mesas redondas, perícias para processos judiciais e realização de perícias nos locais de trabalho , entre outras atividades desenvolvidas pelos técnicos envolvidos no projeto, com a disposição de um médico , um técnico e um perito na Área da Saúde Ocupacional e estes profissionais trabalhando com a coordenação da Secretaria de Organização e Saúde , em conjunto com o departamento jurídico do Sindicato já nos primeiros meses pode-se notar o avanço na organização dos Trabalhadores Metalúrgicos de Itu e Região.

No dia 10 de abril de 1.996, para garantir o fortalecimento, a organização e a estrutura do Sindicato , a Direção convoca e realiza Assembléia Geral para doação do prédio do Sindicato recentemente adquirido junto a Federação Estadual dos metalúrgicos, a principal argumentação da Direção para defender a doação foi a de, salvaguarda do patrimônio da categoria (o que posteriormente com o tempo viria a se confirmar).

No dias 20 e 27/04, 11 e 18/05, é realizada pela Direção do Sindicato através de sua secretaria de organização e saúde a 1ª campanha contra a Surdez Ocupacional, dos Metalúrgicos de Itu e Região, foram realizados 226 exames Audiométricos nos quais 25% foram constatados perda auditiva dos trabalhadores, os exames foram entregues aos trabalhadores que permanecem seno acompanhados pelo departamento médico do Sindicato. Os exames foram realizados pelo Dr. MARECI MOREIRA S. NOLHA, Fonoaudiólogo de Sorocaba/SP.

No dia 22/06, a Direção do Sindicato através de sua secretaria de organização e saúde realiza o 1º Encontro de Cipeiros Metalúrgicos de Itu e região (O Cipão), neste evento participaram cipeiros das seguintes empresas: Starret, Guarany, Bravox, Emicol e Plastiron, participaram deste evento como palestrantes os Srs. JOSÉ CARLOS DO CARMO, JOSÉ ROBERTO RUÍZ e ROBERTO FERREIRA DA SILVA pelo Sindicato e o Sr. PAULO PAIVA da FUNDA CENTRO em São Paulo.

Em julho de 1.996 a Direção do Sindicato procurando promover o congraçamento dos atletas, o desenvolvimento da prática esportiva, a recreação e o lazer à categoria, realiza o 1 º Torneio Metalúrgico de Futsal , este torneio teve a duração de 50 dias, contou com a participação de 23 equipes, totalizando 276 trabalhadores metalúrgicos participantes do Torneio, além de excelente média de público por jogo.

No dia 04 de novembro a Direção do Sindicato muda provisoriamente a sede do Sindicato para a Rua Bom Jesus, 66 – Centro, para que fosse possível realizar as obras de demolição e reconstrução da nova sede, uma sede que atendesse a atual demanda da Categoria, e para que não houvesse mais a necessidade de se alugar mais imóveis como dependências do Sindicato.
Ainda em Novembro a Direção do Sindicato faz uma denúncia pública contra as Empresas: Emicol, Metalplus e CCCE, devido ao alto índice de trabalhadores portadores de LER nestas empresas, até a denúncia foi acolhida pela Procuradoria Pública de Itu não havia nenhuma disposição das empresas em estarem discutindo e negociando as condições de trabalho com o Sindicato, posteriormente foram realizadas diversas campanhas conjuntas nestas Empresas, com excelentes resultados e considerável redução dos acidentes e casos de LER.

1997

Nos dias 26 e 27 de fevereiro, a Direção do Sindicato através de sua secretaria de organização e saúde realiza a Semana da Saúde do Trabalhador (no Espaço Cultural da E.E.P.G. REGENTE FEIJÓ) participaram das atividades trabalhadores de diversas categorias, estudantes e autoridades convidados, os temas abordados foram: 1º – Direitos dos Trabalhadores na Área da Saúde e Mudança na Previdência, palestrante o Dr. Rebouças, advogado do DIESAT de São Paulo, 2º – Situação da LER no Estado de São Paulo, tendo como palestrante a Dra. MARIA MAEMO, médica do CEREST de São Paulo.

No dia 15 de março, devido aos altos custos da escola, as despesas que estavam ocorrendo com a reconstrução da nova sede, e não ter conseguido realizar parcerias para a continuidade do projeto, a direção do Sindicato anuncia a desativação do Espaço Cultural e Recreativo APOLINÁRIO DOS SANTOS, em parceria com o Senai, emitiu 1200 certificados de aprendizado, de 10 cursos diferentes que eram ministrados. Neste ano a Direção do Sindicato juntamente com representantes dos diversos segmentos da sociedade Ituana discutem a instituição da COM – EMPREGO (Comissão Municipal de Emprego) no município, e em 31 de julho na Câmara Municipal perante a presença de inúmeras autoridades locais e estaduais toma posse os primeiros representantes da Comissão Municipal de Itu, dentre pelo Sindicato foram eleitos o Sr. GILBERTO LEONEL DA SILVA na qualidade de titular e o Sr. JOSÉ CARLOS DO CARMO na qualidade de suplente. Na 1ª reunião da COM – EMPREGO, na impossibilidade do titular Sr. GILBERTO em participar e de assumir o cargo foi eleito como 1º Presidente da comissão o Sr. JOSÉ CARLOS DO CARMO.

Em agosto a Direção do Sindicato discute junto a Direção da CNM/CUT, a instalação do Programa Integrar em sua nova Sede a partir de 1.998. O Programa Integrar é um projeto da CNM/CUT para a qualificação e requalificação dos trabalhadores.

Nos dias 12 e 13 de novembro, foi realizada a eleição para a nova Direção do Sindicato para o quadriênio 1.998 – 2.002. A chapa da Diretoria (chapa única) encabeçada pelo Sr. GILBERTO LEONEL DA SILVA obteve 93,05 dos votos válidos, nesta eleição houve 70 votos em branco (5,22%) e 23 votos nulos (1,73%).

No dia 30 de novembro, com a conclusão das obras, novamente a sede do Sindicato volta a funcionar na antiga localização, a Rua Euclides da Cunha, 127.

1998

Em fevereiro o presidente do Sindicato Sr. GILBERTO LEONEL DA SILVA, com o respaldo de toda a Direção do Sindicato e da base é nomeado diretor do Departamento Municipal de Fomento ao Emprego e Relações do Trabalho subordinado a Secretaria Municipal do Trabalho e do Sr. JOSÉ CARLOS DO CARMO na Presidência da COM – EMPREGO de Itu, a Direção do Sindicato se emprenhou o máximo que pode junto a Prefeitura Municipal e a SERT em São Paulo para trazer para Itu o PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador), o que acaba ocorrendo em agosto deste ano, perante a presença de inúmeras autoridades locais e estaduais que prestigiaram a inauguração do PAT.

No dia 02 de abril é empossada a nova Direção do Sindicato eleita no pleito realizado nos dias 12 e 13 de novembro de 1.997 a solenidade ocorreu no salão social do Sindicato e contou com a presença de vários sindicalistas, políticos e representantes do movimento popular de Itu e região.

Direção Eleita: Presidente – GILBERTO LEONEL DA SILVA , Secretário Geral – ADÃO APARECIDO GONÇALVES, Secretário de Finanças – JOSÉ CARLOS DO CARMO, Secretário de ImprenEconômicos – ERNESTO APARECIDO SAMPAIO, Secretário de Organização e Relações Sindicais – MANOEL ALVES VASCONCELOS, Secretário de Saúde e Trabalho – ABEL PEREIRA DA SILVA , Secretário de Formação – MILTON CORDEIRO JÚNIOR, Secretário para Assuntos Jurídicos – DORIVAL JESUS DO NASCIMENTO JÚNIOR, Suplentes – CARLOS DOS SANTOS PENHA, ARLINDO PIRES MACIEL, JOSÉ GOMES FILHO, DEVANIR DELFINO LOPES, REGINALDO ANTONIO SOARES, ROMILDO ALVES DE FREITAS, PAULO DA SILVA e SEBASTIÃO MATIAS DE FARIAS, Conselho Fiscal – ANTONIO MOTA DOS ANJOS, SEBASTIÃO DE QUEIROZ SILVA e JOVENTINO JÚLIO CARVALHO, Suplentes – REGINALDO DE SOUZA e GENIVALDO NUNES.

Em maio inicia-se o Programa Integrar na sede do Sindicato, com o curso de qualificação e requalificação profissional com certificação do ensino fundamental e informática.

1999

No dia 26/088, trabalhadores metalúrgicos de Itu juntamente com alunos do Integrar, participaram em Brasília da Marcha dos 100 mil sobre Brasília.
Em dezembro devido aos constantes cortes de verba do FAT, promovidos pelo Governo, a Direção do Sindicato anunciou a suspensão temporária do Projeto Integrar na sede, até ser possível trazer-se parcerias para a manutenção do projeto, pois em 25 meses o projeto atendeu a 1200 trabalhadores na área de informática e 150 trabalhadores no ensino fundamental, infelizmente, até o momento, sem nenhum apoio municipal.

2000

A Direção do Sindicato inicia este ano como terminou o passado, ou seja, discutindo parcerias para a continuidade do Projeto Integrar, na sede do Sindicato.

Vitórias e derrotas, avanços e recuos, alegrias e tristezas estarão sempre presentes em nossa futura vida de lutas.

Uma classe trabalhadora que passa os dias cortando, moldando e dominando o aço não pode satisfazer-se com uma consciência que seja tão frágil quanto uma lâmina de vidro.

E dessa forma é por esse caminho, que a prática de lutas da classe trabalhadora vai produzindo, aos poucos, um vigoroso e combativo pensamento, forte o suficiente para garantir o rumo de nossa luta, qualquer que seja a tempestade que se interponha em nossa rota.

2001

Em 8 de Dezembro é Inaugurada da Farmácia da ABEM, trazendo muitos benefícios aos conveniados.

2002

Abril marcou a posse dos novos diretores do Sindicato e já em maio iniciou-se as obras do salão de festas do CRM que em novembro foi inaugurado.

2003

No mês de abril, realizou-se uma grande movimentação para a Campanha Emergencial de Salários.

Fonte: Retrospectiva 50 Anos de Luta (Gilberto Leonel da Silva)

Voltar

Blog do Metalúrgico

Lutar e defender nossos direitos

Companheiros (as) A classe trabalhadora, em especial os …

É hora de mostra nossa força

Estamos passando por uma grande turbulência política. A famosa c …

Pesquisar no site

informe-se!

última edição

rádio cut

Galeria de Vídeos
Galeria de Fotos

Sindicato dos Metalúrgicos de Itu, Boituva, Cabreúva e Porto Feliz!