Campanha Salarial: “Vamos acrescentar um novo lema para a Campanha: #DireitosaMais”, diz Luizão

A 3ª Plenária Regional acontecerá, no próximo sábado dia 30, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté

Até agora, foram realizadas duas, a primeira no Sindicato dos Metalúrgicos de Monte Alto, no dia 16 de maio, e a mais recente em Itu, no sábado (23). A terceira acontecerá nos Metalúrgicos de Taubaté, no próximo sábado (30). A última será, no dia 13 de junho, na sede da FEM, em São Bernardo do Campo.

Avançar nas conquistas

A Plenária Regional nos Metalúrgicos de Itu reuniu metalúrgicos e metalúrgicas de fábricas de Itu, Sorocaba, Cajamar, Limeira, Mogi Guaçu e Salto. Na abertura dos trabalhos, os dirigentes reforçaram a importância de manter e avançar nos direitos econômicos e, principalmente, nos sociais, que serão negociados neste ano.

“Temos lado e estamos engajados, não deixaremos o discurso ‘crise’ dos patrões influenciar as nossas negociações”,  disse o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Salto, Alexandro Ribeiro Garcia.

O diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba, João Farani, reforçou que as campanhas salariais da FEM nunca foram fáceis e, esta, não será diferente. O dirigente da Oposição dos Metalúrgicos de Limeira, Paulinho, disse que a FEM tem tudo para sair vitoriosa nesta Campanha Salarial. “Temos orgulho de fazer parte desta Federação que é referência no País”.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Itu, Dorival Jesus do Nascimento, relembrou que está há  21 anos no movimento sindical e elogiou a participação das mulheres metalúrgicas na atividade. “Nesta Campanha, lutaremos, incansavelmente, para atender as reivindicações da nossa categoria”.

O presidente da FEM-CUT/SP, Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão, falou sobre os ataques aos direitos que a classe trabalhadora  vem sofrendo, citando o nefasto PL 4330, que permite a terceirização de forma indiscriminada de todas as aéreas da empresa. Aprovado duas vezes pela Câmara dos Deputados, o PL será analisado pelo Senado com o nome PLC30.

“Se este projeto for avante, essa poderia ser a última Plenária de Metalúrgicos, porque as empresas demitiriam todos os funcionários e contratariam terceirizados. Nós sabemos a triste realidade dos terceirizados no Brasil: eles são vítimas de mais de 60% dos acidentes”, explica.

O sindicalista também citou as medidas provisórias, editadas pelo governo federal, 664 e 665, que dificultam o acesso ao seguro desemprego e a outros direitos importantes, que não tiveram a consulta dos trabalhadores .

Bandeira de Luta

Luizão reforçou que a bandeira de Luta “Nenhum Direito a Menos” tem esta finalidade de mandar um recado para os patrões que os metalúrgicos da CUT não aceitarão retrocesso nas Convenções Coletivas de Trabalho.

O sindicalista ressaltou que, embora a economia apresente dados preocupantes, os metalúrgicos sempre foram criativos e ousados e jamais abaixarão a guarda. “Realizamos mais uma Plenária produtiva, com ricas propostas vindas do chão de fábrica. Vamos continuar avançando e incluiremos um novo lema para a nossa Campanha: queremos Direitos a Mais”, finaliza.

Assessoria

A Plenária contou com a participação do assessor jurídico Raimundo Oliveira, que esclareceu dúvidas e ouviu as reivindicações dos trabalhadores, e da economista e técnica do Dieese na Subseção da FEM-CUT/SP, Caroline Gonçalves, que  fez uma apresentação do cenário econômico e do perfil industrial dos  sindicatos filiados à Federação no Estado.

Campanha e sugestões

Neste ano, a pauta de reivindicações da FEM-CUT/SP, interlocutora dos trabalhadores nas negociações da Campanha Salarial com os setores patronais, será cheia, ou seja, além das cláusulas econômicas (aumento salarial, reajustes nos pisos e outros itens de natureza financeira) também serão negociados a melhoria, aperfeiçoamento, ampliação e inclusão de direitos sociais, que beneficiarão os jovens, negros (as), mulheres e as pessoas com deficiência.

A data-base é 1º de setembro e estarão em Campanha  aproximadamente 210 mil metalúrgicos e  metalúrgicas na base da FEM no Estado.

Todas as sugestões apresentadas nas Plenárias serão avaliadas juridicamente e poderão fazer parte das pautas de reivindicações da Federação que serão entregues às bancadas patronais. Depois das plenárias, a FEM realizará uma Plenária Estatutária, que aprovará os eixos da Campanha (principais bandeiras de lutas) e o calendário de assembleias nas bases, que aprovarão as reivindicações debatidas nestas Plenárias Regionais.

Divulgação

A FEM divulgou no seu Portal na internet e socializou com os sindicatos filiados a arte das Plenárias Regionais cujo slogan é: #NenhumDireitoaMenos  Toda semana, a Federação produzirá matérias sobre a importância das cláusulas sociais para os trabalhadores.

Serviço

3ª Plenária Regional da Campanha Salarial no Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté

Data: 30 de maio (sábado)

Local: R.Urupes, 98 – Chácara do Visconde, Taubaté (SP)

Telefone: (12)  2123- 4300

Viviane Barbosa, Assessora de Imprensa e Comunicação da FEM-CUT/SP, com fotos de Tadeu Italiani/Metalúrgicos de Itu

Tadeu Italiani

Jornalista e Assessor de Imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *