Coletivo de mulheres da FEM-CUT/SP planeja 2022

Na quinta-feira, 28 de outubro, o Coletivo de Mulheres da FEM-CUT/SP se reuniu presencialmente, pela primeira vez desde o início da Pandemia, na sede da FEM em São Bernardo do Campo.

Representado pelas diretoras dos Sindicatos dos Metalúrgicos do ABC, Itu, Salto, São Carlos e Sorocaba, o coletivo fez um balanço das ações em 2021, levando em consideração o momento difícil da Pandemia.

As metalúrgicas de Itu e Região estiveram representadas pelas diretoras do Sind. Metal Itu Daniangela da empresa Aisin, Alessandra da empresa Emicol e Claudianeia da empresa Guarany.

As ações que ganharam destaque na reunião foi o Outubro Rosa, com palestras e discussões sobre a saúde da mulher, o combate à violência doméstica e à pobreza menstrual. Alguns sindicatos realizaram campanhas de arrecadação de produtos de higiene pessoal, mechas de cabelos e principalmente absorventes íntimos para ajudar mulheres em situação de vulnerabilidade.

A coordenadora do Coletivo de Mulheres – Ceres Lucena – falou da importância do envolvimento dos sindicatos nas questões sociais, envolvendo toda a categoria e toda a sociedade.

Ceres também falou do recorte feminino na base da FEM. “Num total de 195 mil metalúrgicos da CUT no estado de São Paulo, 33 mil são mulheres, representando 17% da categoria, segundo o DIEESE”.

As mulheres também debateram temas como a ampliação da participação das dirigentes no coletivo de Mulheres da FEM, o projeto político dos metalúrgicos no estado e a importância da participação das mulheres nas eleições.

O Presidente da FEM – Erick Silva – falou da Campanha Salarial e da importância da paridade nas estruturas sindicais. Também acompanharam a reunião o Secretário Geral – Max Pinho – e diretor – Flavio Dionísio.

Os encaminhamentos passam pela construção de um calendário de reuniões virtuais e presencias com ações para 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *