Seminário de planejamento Secretária da Mulher da FEM-CUT/SP

Aconteceu na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região, nos dias 22 e 23 de fevereiro, o Seminário de Planejamento das atividades que serão desenvolvidas pela Secretaria da Mulher FEM-CUT/SP.

Um dos temas que foram debatidos foi a organização do Dia Internacional da Mulher, 8 de março.

Segundo a Secretária da Mulher da FEM-CUT/SP, Andréa Souza, este período foi muito importante, para que ocorresse o fortalecimento do trabalho das mulheres nesse anos de 2013. “ Eu avalio como um período muito rico, esses dias em que estivemos reunidas. Foram dias em que pudemos traçar nossas estratégias para o ano de 2013. Temos muito trabalho neste ano, o movimento sindical terá uma agenda muito forte para cumpri. Desta forma esse período serviu para que fizéssemos nosso cronograma, todas a propostas e linhas de trabalho tiradas, foram idealizadas com os pés nos chão. Visando sempre a realidade em que estamos vivendo,” explica Andréa.

As mulheres metalúrgicas também discutiram os encaminhamentos da reunião do Coletivo, realizada em novembro de 2012.  As propostas de lutas são: a promoção de atividades voltadas à mulher; o aumento da participação das mulheres no ramo e no movimento sindical; o mapeamento das cipeiras na base da FEM, entre outras.

Para as diretoras do Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região, Claudinéia Leonardo diretora na empresa Guarany e Elizabeth Gracio diretora na empresa Emicol, o seminário de planejamento, também foi momento de formação. “Passamos esses dias juntas, onde traçamos nossa metas para este ano. Porém também aprendemos muito e saímos fortalecidas para o dia-a-dia em nossa base. Ao término desse seminário, estamos preparadas para cumprir nossa agenda, com mais determinação e motivação,” concluí das diretoras.

 

8 de março: “Uma história de luta por igualdade na vida, no mundo do trabalho, no movimento sindical.”

O tema central do Dia Internacional da Mulher é o combate à violência contra a mulher. Confira abaixo as principais bandeiras de luta das mulheres cutistas:

Paridade e participação da mulher nos espaços de poder;

Autonomia política e econômica para as mulheres;

Combate e contra toda e qualquer forma de violência à mulher;

Imediata aplicação da Lei Maria da Penha;

Creche pública em período integral;

Licença Maternidade de 180 dias para todas as mulheres;

Contra a banalização da imagem da mulher na mídia;

Redução da Jornada de Trabalho para 40h, sem redução no Salário;

Fim do Fator Previdenciário.

 

Tadeu Italiani

Jornalista e Assessor de Imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *